Archive for Efésios

Bênção especial

Honra teu pai e tua mãe“, este é o primeiro mandamento com promessa: “para que tudo te corra bem e tenhas longa vida sobre a terra“. (Ef 6:2-3)

Este é o quinto mandamento, mas o primeiro com promessa. O fato de ser o primeiro mandamento com promessa não significa que a observância dos quatro primeiros não será refletida em bênção, mas simplesmente que nenhuma bênção específica foi prometida.

É verdade, de fato, que há uma declaração geral anexa ao segundo mandamento, de que Deus trata com bondade até mil gerações aos que o amam e guardam os seus mandamentos (Êx 20:6). Mas esta é uma declaração em relação a todos os mandamentos de Deus, não uma promessa vinculada a um mandamento específico – É uma garantia de que a obediência à lei de Deus seria seguida de bênçãos para milhares de gerações.

Já a promessa do quinto mandamento é uma promessa especial. Não se refere à obediência a Deus em geral, mas é uma garantia especial de que aqueles que honram seus pais terão uma bênção especial como o resultado de sua obediência.

Fonte: StudyLight.org

Vale a pena repetir:

Honra teu pai e tua mãe,
a fim de que tenhas vida longa na terra que o Senhor teu Deus te dá.
(Êx 20:12)

Perto pelo sangue

Em quem [Jesus] temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça. (Ef 1:7)

Falar sobre o sangue de Jesus era um modo importante de se falar sobre a morte de Cristo. Sua morte indica duas importantes verdades: a redenção e o perdão.

Redenção era o preço pago para obter a libertação de um escravo (Lv 25:47-54). Por meio de sua morte, Jesus pagou o preço necessário para nos libertar da escravidão do pecado.

O perdão, garantido na época do Antigo Testamento, estava baseado no derramamento do sangue dos animais (Lv 17:11). Agora fomos perdoados por causa do derramamento do sangue de Jesus – Ele morreu como o mais perfeito e consumado sacrifício.

Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe,
já pelo sangue de Cristo chegastes perto.
(Ef 2:13)

Submissão e amor

Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu. (Ct 6:3)

Tem havido muitos debates a respeito do significado de Cantares. Alguns afirmam que é apenas uma alegoria do amor de Deus po Israel. Outros insistem que é uma história literal sobre o amor conjugal. Mas, na verdade, é as duas coisas; os dois significados estão presentes. Aprendemos sobre o amor, o casamento e o sexo, e vemos como a intimidade e a unicidade do relacionamento entre marido e mulher refletem o amor de Deus por seu povo. Ao ler Cantares, lembre-se de que você é amado por Deus, e comprometa-se a olhar a vida, o sexo e o casamento do ponto de vista do Senhor.

Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Mulheres, sujeitem-se a seus maridos, como ao Senhor,
pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja,
que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador.

Assim como a igreja está sujeita a Cristo,
também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos.

Maridos, amem suas mulheres,
assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra,
e apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável.
Da mesma forma, os maridos devem amar as suas mulheres como a seus próprios corpos. Quem ama sua mulher, ama a si mesmo.
Além do mais, ninguém jamais odiou o seu próprio corpo, antes o alimenta e dele cuida, como também Cristo faz com a igreja, pois somos membros do seu corpo. 
(Ef 5:22-30)

Perseverando na oração

Saul assumiu o reinado de Israel e Samuel se despediu da posição de líder, que havia ocupado por muitos anos. No seu discurso, uma frase chama atenção:

E longe de mim esteja pecar contra o Senhor, deixando de orar por vocês. Também lhes ensinarei o caminho que é bom e direito. (1 Sm 12:23)

Embora a posição de liderança tenha sido passada ao rei Saul, Samuel se comprometeu a continuar ensinando a todos o caminho bom e direito e ainda garantiu que não deixaria de orar pelo povo, pois isso seria pecar contra o Senhor.

Interessante Samuel ter definido a ausência de oração pelos próximos como pecado ao Senhor. Não costumamos pensar dessa forma, mas deveríamos, já que orar uns pelos outros é o que o próprio Deus nos manda fazer.

Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos. (Ef 6:18)

Essa é uma boa reflexão a fazer:

O quanto temos orado pelos outros? Estamos, de fato, perseverando nessa prática?

Integridade X Insensatez

Às vezes parece que não vamos conseguir; as dificuldades são tantas que fica mais fácil abandonar nossa integridade e amaldiçoar a Deus, desejando a morte, tal qual o conselho insensato que Jó recebeu de sua esposa em um momento de aflição (Jó 2:8).

Jó estava certo, sua esposa agiu com grande insensatez, pensando que a morte física poderia trazer algum conforto. Ela estava errada: Amaldiçoar a Deus só traria mais aflições – infinitas e eternas.

Em Jesus temos paz, mas isso não significa que não passaremos por tribulações neste mundo. Ele venceu o mundo, mas sua glória veio com sangue, derramado por nós na cruz. (Jó 16:33)

E então, aceitaremos o bem dado por Deus, e não o mal? (Jó 2:10)

Não se esqueçam: Deus não permitirá que sejamos tentados além do que podemos suportar; Ele é fiel. (I Co 10:13)

Devemos dar glórias a Deus por tudo, mesmo que a situação que vivemos pareça muito ruim. Na nossa pequenez somos incapazes de saber o que este ‘mal’ de hoje nos trará no futuro, mas Deus sabe de todas as coisas… Uma provação pode ser um meio para que nossa fé seja fortalecida ou um caminho para que alguém seja salvo.

Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do SENHOR, dando graças constantemente a Deus Pai por todas as coisas, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. (Ef 5:17, 20)

Melhor é manter a integridade, como fez Jó e permanecer ao lado de Deus, o autor da vida.

 

 

342º dia: Ef 4-6

Deus nos escolheu nEle antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis em sua presença, por isso, não vivamos mais como os pagãos, que vivem na futilidade dos seus pensamentos. Pois os pagãos estão separados da vida de Deus por causa da ignorância em que estão, devido ao endurecimento dos seus corações. Perderam toda a sensibilidade, se entregaram à depravação, cometendo com avidez toda espécie de impureza. Não participemos com eles dessas coisas. Não participemos das obras infrutíferas das trevas! (Ef 1:4 / 4:17-19 / 5:7, 11)

Porque antes eramos trevas, mas agora somos luz no Senhor. E fomos ensinados em Cristo a despir-nos do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, renovando nosso modo de pensar, revestindo-nos do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade. (Ef 5:8a / 4:22-24)

Portanto, cada um de nós deve:

- abandonar a mentira e falar a verdade (Ef 4:25)

- controlar nossa ira, para que ela não nos faça pecar (Ef 4:26)

- não roubar, mas trabalhar para o nosso sustento e para repartir com os necessitados (Ef 4:26)

- controlar o que falamos, não usando palavras imorais e sim proclamando apenas o que for útil para edificar os outros (Ef 4:29)

- se livrar de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade (Ef 4:31)

- ser bondoso e compassivo uns para com os outros, perdoando-nos mutuamente, assim como Deus nos perdoou em Cristo (Ef 4:32)

Sejamos, portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados; e vivamos em amor, como também Cristo nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus. (Ef 5:1-2)

E como conseguir se manter as características do novo homem?

Fortalecendo-nos no SENHOR e no Seu forte poder e vestindo toda a armadura de Deus, para podermos ficar firmes contra as ciladas do diabo, pois a nossa luta não é contra pessoas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais. (Ef 6:10-12)

A graça seja com todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade. Amém. (Ef 6:24)

341º dia: Ef 1-3

“Em amor [Deus] nos predestinou para sermos adotados como filhos por meio de Jesus Cristo, conforme o bom propósito da sua vontade, para o louvor da sua gloriosa graça, a qual nos deu gratuitamente no Amado.” (Ef 1:5, 6)

Vivemos para glorificar a Deus. Este é o propósito de nossas vidas. Para isso fomos criados.

“NEle [em Deus] fomos também escolhidos, tendo sido predestinados conforme o plano daquele que faz todas as coisas segundo o propósito da sua vontade, a fim de que nós, os que primeiro esperamos em Cristo, sejamos para o louvor da sua glória.”  (Ef 1:11, 12)

Naqueles momentos em que você não sabe se está agindo corretamente, se está ou não tomando a melhor decisão ou escolhendo o melhor caminho, pergunte-se:

_ O que estou fazendo é para o louvor da Glória de Deus?