Archive for Gálatas

Cumprimentando com amor

Paulo inicia sua carta aos Gálatas se apresentando (Gl 1:1-2) e em seguida cumprimentando seus leitores. Mas não é um cumprimento qualquer… Na verdade, se a carta terminasse no cumprimento já estaria bom. Vejam:

A vocês, graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo,
que se entregou a si mesmo por nossos pecados a fim de nos resgatar desta presente era perversa, segundo a vontade de nosso Deus e Pai,
a quem seja a glória para todo o sempre. Amém. 
(Gl 1:3-5)

O cumprimento de Paulo provavelmente foi proposital, ou seja, ele desejava que os galátas, logo no início da leitura, se lembrassem do sacrifício de Jesus e da graça derramada por Seu sangue. Gosto do artifício usado por Paulo. Se todos nos cumprimentássemos de forma semelhante nas mais diversas situações do dia a dia, estaríamos certamente mais alertas e atentos, vigiaríamos mais. Um cumprimento como o de Paulo é ainda uma de amar o próximo, mostrando a ele quanto Deus o ama.

Que bom seria se incluíssemos “Bom dia, com a graça de Jesus”, “Até logo, e que Jesus o acompanhe” ou “Volte sempre e fique com Deus” no nosso vocabulário. Mas não apenas como expressões frias e repetitivas, mas de coração e com amor. Quem nos ouvir perceberá a diferença. E todos faremos uma grande diferença no mundo. Vamos tentar?

Cercados pelo mal

Os israelitas saíram do Egito rumo à terra de Canaã, duas terras onde habitava a iniquidade. Duas culturas politeístas, cujos cultos a absorviam práticas abomináveis, incluindo o sacrifício humano. A multidão liderada por Moisés estava cercada pela maldade. Mas a situação fica ainda pior quando lembramos que, assim como todos os seus vizinhos, o povo de Israel também era descendente de Adão e Eva, e carregavam consigo a mesma natureza pecaminosa. E o pecado é como o fermento, basta um punhado para levedar toda a massa (Gl 5:9).

Mas Deus, que sabe todas as coisas, e conhece todas as nossas fraquezas, alertou o seu povo para que se mantivessem afastados do modo de vida dos egípcios e cananeus. Disse o Senhor a Moisés:

“Diga o seguinte aos israelitas: Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.
Não procedam como se procede no Egito, onde vocês moraram, nem como se procede na terra de Canaã, para onde os estou levando. Não sigam as suas práticas. Pratiquem as minhas ordenanças, obedeçam aos meus decretos e sigam-nos. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês. Obedeçam aos meus decretos e ordenanças, pois o homem que os praticar viverá por eles. Eu sou o Senhor.” (Lv 18:1-5)

Jesus também se preocupou com os seus discípulos e os alertou para que não se deixassem envolver com as práticas iníquas dos fariseus e saduceus.

Disse-lhes Jesus: “Estejam atentos e tenham cuidado com o fermento dos fariseus e dos saduceus”. (Mt 16:6)

Estes mesmos conselhos se aplicam muito bem a todos nós. Estamos cercados pela maldade e pelo pecado. Somos diariamente seduzidos e tentados a nos desviar dos caminhos de Deus. Devemos permanecer atentos e obedientes à Palavra do SENHOR.

Livrem-se do fermento velho, para que sejam massa nova e sem fermento, como realmente são. Pois Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi sacrificado.
(1 Co 5:7)

322º dia: Gl 4-6

A carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que não fazemos o que desejamos.

Os que praticam as obras da carne não herdarão o Reino de Deus. E os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos.

Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá.

Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna.

Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito. (Gl 5:17-25 / 6:7-8)

Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes.

Que nossa vida seja preenchida pelo fruto do Espírito que é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. (Gl 5:22)

A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja, irmãos, com o vosso espírito! Amém. (Gl 6:18)

321º dia: Gl 1-3

Paulo, que antes perseguia com afinco aqueles que pregavam o evangelho de Jesus Cristo, agora dedicava a vida para levar a palavra de Deus a todos. Paulo era um judeu que conhecia bem a história de seu povo e praticava a lei. Agora convertido, usava seu testemunho de vida e o grande conhecimento que tinha do antigo testamento para anunciar ao povo a Salvação de Deus, mediante a fé em Cristo Jesus.

A vida de Paulo é até hoje bom testemunho para nós. Nos mostra que podemos ser resgatados, por mais distante que pareçamos estar do caminho de Deus e que há perdão e misericórdia para aqueles que aceitam a Jesus como único e suficiente Salvador. Que hoje possamos fazer nossas as palavras de Paulo:

“Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.” (Gl 2:20)