Archive for Miquéias

Justiça, fidelidade e humildade

O que Deus quer de nós? Simples: “Pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus” (Mq 6:8b).

Se desejamos agradar ao SENHOR, devemos observar em nossa conduta estes aspectos: justiça, fidelidade e humildade. A cada dia, observe se estas características estão presentes nas suas ações. É preciso praticá-las.

Falsos profetas

Se um mentiroso e enganador vier e disser: ‘Eu pregarei para vocês fartura de vinho e de bebida fermentada’, ele será o profeta deste povo! (Mq 2:11)

As pessoas gostavam dos falsos profetas que lhes diziam somente aquilo que desejavam ouvir. Miquéias falava contra os profetas que encorajavam as pessoas a se sentirem confortáveis com os seus pecados.

Os pregadores se tornam populares quando não exigem muito de nós e quando nos convencem que até a ganância e a luxúria podem ser muito boas para nossa vida. Mas um verdadeiro pregador da Palavra de Deus fala a verdade, sem se importar com o que a sua audiência gostaria de ouvir.

Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Muitos anos se passaram mas os nossos anseios ainda são os mesmos, por isso, ainda hoje os ‘falsos profetas’, ou aqueles que tentam nos convencer de que o errado pode ser certo, estão cada vez mais populares. Mas, mesmo vivendo em uma sociedade onde muitas coisas erradas são tidas como normais, podemos nos proteger da enganação, procurando conhecer a Palavra de Deus e aplicando-a em nossas vidas.

Holocausto do coração

Acaso tem o Senhor tanto prazer em holocaustos e em sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra?

A obediência é melhor do que o sacrifício, e a submissão é melhor do que a gordura de carneiros. (1 Sm 15:22)

Os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado; um coração quebrantado e contrito, ó Deus, não desprezarás, pois fazer o que é justo e certo é mais aceitável ao Senhor do que oferecer sacrifícios. (Sl 51:17 / Pv 21:3)

Com que eu poderia comparecer diante do Senhor e curvar-me perante o Deus exaltado? Deveria oferecer holocaustos de bezerros de um ano?
Ficaria o Senhor satisfeito com milhares de carneiros, com dez mil ribeiros de azeite? Devo oferecer o meu filho mais velho por causa da minha transgressão, o fruto do meu corpo por causa do meu próprio pecado?
Ele mostrou a você, ó homem, o que é bom e o que o Senhor exige: Pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus.
(Mq 6:6-8)

288º dia: Mt 1-4

Nasce o Messias! Jesus é anunciado no Novo Testamento aos judeus, que por tanto tempo esperaram por essa grande notícia. Tudo foi tal qual os profetas haviam registrado:

O Messias nasceria de uma virgem
Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel.

Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo. (Is 7:14 / Mt 1:18, 23)

O Messias nasceria na cidade de Belém
E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.

“E, tendo nascido Jesus em Belém de Judéia…” (Mq 5:2 / Mt 2:1a, 6)

O Messias seria chamado do Egito
“Do Egito chamei a meu filho.”
O anjo do Senhor apareceu a José em sonhos, dizendo: Levanta-te, e toma o menino e sua mãe, e foge para o Egito, e demora-te lá até que eu te diga; porque Herodes há de procurar o menino para o matar.
  (Os 11:1-2 / Mt 2:13, 15)

Crianças seriam mortas
Assim diz o SENHOR: Uma voz se ouviu em Ramá, lamentação, choro amargo; Raquel chora seus filhos; não quer ser consolada quanto a seus filhos, porque já não existem.
Herodes ficou furioso e ordenou que matassem todos os meninos de dois anos para baixo, em Belém e nas proximidades, de acordo com a informação que havia obtido dos magos.
 (Jr 31:15 / Mt 2:16)

Jesus já estava presente desde o começo de tudo. O Velho Testamento está cheio da presença de Cristo.
EMANUEL! Deus está presente. Hoje e sempre! Aleluia!

211º dia: Mq 5-7

Poderia alguém ser puro com balanças desonestas e pesos falsos? (Mq 6:11)

Você acredita ser uma boa pessoa, mas não se importa com uma mentirinha vez ou outra? Diz que ama seus amigos, mas está sempre em meio a fofocas, criando intrigas?

Fique atento! É nas pequenas coisas que mostramos quem somos, não apenas para o mundo, mas principalmente para Deus. Vou repetir uma frase que já usei bastante nesse blog: Não é fácil! Nossa natureza nos faz pensar que somos fortes o suficiente para caminhar sem Deus e tentamos fazer isso a todo o custo. Mas esse caminho é vazio e sem destino.

Todos os dias me pego fazendo ou dizendo coisas que me fazem pensar: “Será que Deus aprova o que estou fazendo?” No fundo sei que se me questiono é porque estou errada.

Poderia alguém ser puro e mentir?
Poderia alguém ser puro e desejar o mal para seu colega de trabalho?
Poderia alguém ser puro e enganar seu cliente?
Poderia alguém ser puro e tomar para si o que não é seu?

Não somos puros, e é certo que cometeremos deslizes. Mas não podemos deixar que atitudes aparentemente comuns nos façam acreditar que estamos certos. Precisamos entender que mesmo as menores coisas podem desagradar a Deus. O roubo de R$1,00 no troco do ônibus não é maior do que o roubo de R$1.000.000,00 em um cofre de banco. Para Deus estas cifras não significam nada, o que Ele vê (e Ele está sempre bem atento!) são as atitudes do nosso coração.

Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o SENHOR pede de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a beneficência e andes humildemente com o teu Deus? (Mq 6:8)

210º dia: Mq 1-4

Mentira, desonestidade, ganância… Israel estava impregnada de pecado. “Seus líderes julgam a troco de suborno, seus sacerdotes ensinam por lucro, e seus profetas adivinham em troca de prata. E ainda se apoiam no Senhor, dizendo: “O Senhor está no meio de nós. Nenhuma desgraça vai nos acontecer” (Mq 3:11).

Nada muito diferente do que vemos hoje, não é? Mas mesmo que ainda hoje haja uma maioria inclinada ao mal, que nós possamos fazer a diferença e agradar a Deus. Assim seremos todos ajuntados por Deus como ovelhas num aprisco, como um rebanho numa pastagem (Mq 2:12).