Tag Archive for angústia

Peça perdão

Manassés, porém, desencaminhou Judá e o povo de Jerusalém, a ponto de fazerem pior do que as nações que o Senhor havia destruído diante dos israelitas.
O Senhor falou a Manassés e a seu povo, mas não lhe deram atenção.
Por isso o Senhor enviou contra eles os comandantes do exército do rei da Assíria, os quais prenderam Manassés, colocaram-lhe um gancho no nariz e algemas de bronze, e o levaram para a Babilônia.
Em sua angústia, ele buscou o favor do Senhor, o seu Deus, e humilhou-se muito diante do Deus dos seus antepassados.
Quando ele orou, o Senhor o ouviu e atendeu o seu pedido; de forma que o trouxe de volta a Jerusalém e a seu reino. E assim Manassés reconheceu que o Senhor é Deus. 
(2 Cr 33:9-13)

Em uma lista de reis perversos, Manassés poderia ser apontado como o pior. Sua vida foi uma coleção de iniquidades. Ele adorou ídolos, sacrificou seus filhos e profanou o Templo do Senhor. Entretanto, no fim, reconheceu seus pecados e pediu perdão a Deus, que ouviu seu clamor.

Se o Senhor perdoou Manassés, certamente pode perdoar qualquer pessoa.

Reconheça seus pecados e peça perdão hoje mesmo. Não carregue sozinho o peso da culpa. Ninguém está fora do alcance da misericórdia de Deus.

Adaptado de: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Lamentar não resolve

Há mais de um ano Davi estava abrigado na cidade filistéia de Ziclaque. Mas agora o rei Aquis queria Davi e seus soldados reunidos à sua tropa, na guerra contra Saul. Davi não poderia ter rejeitado o pedido do rei Aquis, pois isso despertaria a ira do rei e colocaria em risco a vida de todos aqueles que o acompanhavam. Mas Deus deu a Davi o livramento; ele não precisou lutar contra o seu próprio povo, já que os líderes filisteus não se sentiram confortáveis com sua presença. (1 Sm 28:1-5)

Certamente aliviado, Davi retornou à Ziclague, mas encontrou a cidade destruída. Os amalequitas incendiaram a cidade e levaram as mulheres e crianças como prisioneiros. (1 Sm 30:1-5)

A angústia invadia os habitantes de Ziclaque e estes, lamentando sua perda, quiseram apedrejar Davi, culpando-o pelo acontecido. Davi também estava amargurado, mas fortaleceu-se no SENHOR e agiu para contornar a situação, que resultou na recuperação de todos os bens saqueados pelos amalequitas, incluindo o resgate das esposas e crianças – tudo foi recuperado por Davi e devolvido aos habitantes de Ziclague. (1 Sm 30:1:19)

Lamentar, chorar e procurar um culpado para uma situação ruim é muito fácil. Mas buscar forças para enfrentar as dificuldades não é. Não somos fortes o suficiente, mas Deus é fonte inesgotável de força. Como Davi, devemos buscar no SENHOR a força para enfrentar as adversidades – Ele nos dará a vitória.

Socorro na angústia

Lia foi dada por esposa a Jacó no lugar de Raquel (Gn 29:21-23). Pobre Lia. Foi desprezada pelo marido desde o início do casamento, já que Jacó amava Raquel. E mesmo tendo dado a luz seis filhos e uma filha, não conquistou a preferência do marido.

Ah, se Lia pudesse imaginar que de seu ventre nasceria o messias. Judá, seu quarto filho, foi escolhido para ser antepassado de Jesus. E mais, o terceiro filho, Levi, viria a ser o antecessor de gerações de sacerdotes. Quanta graça!

Lia teria vivido mais feliz se conhecesse o futuro…

Mas, assim como Lia, não conhecemos o futuro. E podemos estar passando por situações de humilhação e desprezo, como ela viveu. Mas, para que se afogar em angústia quando não é possível enxergar o que está por vir. Não precisamos viver em constante conformismo, mas é preciso aprender a agradecer por tudo. Mesmo nas menores coisas sempre haverá algo pelo que se alegrar, afinal Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia (Sl 46:1).

272º dia: Dn 10-12

Daniel teve a visão de uma época futura (Dn 10:14). Época em que haverá um tempo de angústia tal como nunca houve desde o início das nações e até então. Mas naquela ocasião o povo de Deus, todo aquele cujo nome está escrito no livro, será liberto. (Dn 12:1) Certamente viveremos dias de angústia, mas nossa esperança repousa no SENHOR. E podemos estar certos de que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada (Rm 8:18). Glória a Deus por isso! E então, alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis (1 Pe 4:13), porque muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR o livra de todas (Sl 34:19). Lembrem-se das palavras de Jesus: Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. (Jo 16:33)

* * * * * *

Numa época futura, multidões que dormem no pó da terra acordarão: uns para a vida eterna, outros para a vergonha, para o desprezo eterno. Mas quanto a você, siga o seu caminho até o fim. Você descansará, e então, no final dos dias, você se levantará para receber a herança que lhe cabe (Dn 12:2 e 13).

“Porque Ele vive posso crer no amanhã. Sim, Ele vive! Temor não há…”

253º dia: 2 Cr 33-36

Manassés fez o que era mau aos olhos do SENHOR. Se envolveu em todos os tipos de práticas pagãs, inclusive sacrificando os próprios filhos e levou todo o povo a pecar (2 Cr 33:2a, 6, 9). Qualquer um poderia pensar que já não haveria mais conserto para este homem, mas o final desta história é surpreendente:

Angustiado, Manassés buscou o favor do Senhor, o seu Deus, humilhou-se muito diante do Deus dos seus antepassados e quando ele orou, o Senhor o ouviu e atendeu o seu pedido; de forma que o trouxe de volta a Jerusalém e a seu reino. E assim Manassés reconheceu que o Senhor é Deus e praticou o bem até o final da vida (2 Cr 33:12-16).

Há esperança! Nunca é tarde para voltar-se para Deus. Ele está nos esperando de braços abertos…

Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. (Ap 3:20)

227º dia: Jr 33-36

Assim diz o SENHOR:

“Clame a mim e eu responderei e lhe direi coisas grandiosas e insondáveis que você não conhece. E invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás”. (Jr 33:3 / Sl 50:15)

SENHOR meu Deus, clamei a ti, e tu me saraste. A Deus clamei com a minha boca, e Ele foi exaltado pela minha língua. (Sl 30:2 / 66:17)

Que lindas palavras, não acha? Você às vezes se sente sozinho, como se ninguém estivesse lhe dando atenção? Então leia com atenção os próximos versos.

SENHOR, no dia em que eu clamei, me escutaste; e alentaste com força a minha alma. (Sl 138:3)

Clamei a Deus com a minha voz, a Deus levantei a minha voz, e ele inclinou para mim os ouvidos. (Sl 77:1)

Na minha angústia clamei ao SENHOR, e ele me respondeu; do ventre do inferno gritei, e Deus ouviu a minha voz. (Jn 2:2)

Estando em angústia, invoquei ao SENHOR, e a meu Deus clamei; do seu templo ouviu ele a minha voz, e o meu clamor chegou aos seus ouvidos. (2 Sm 22:7)

Nosso clamor será ouvido. Deus inclinará os ouvidos ao clamor dos corações contritos. O SENHOR ouvirá as nossas vozes e trará alento para nossas almas.

212º dia: Na 1-3

A mensagem de Naum é um alerta para a perversa Nínive. Por ter planejado o mal contra o Deus, seria destruída, afinal, “o SENHOR é tardio em irar-se, mas grande em poder, e ao culpado não tem por inocente” e quem poderia suportar o despertar de Sua ira? (Na 1:11, 3a, 6b)

Mas Naum também nos deixa muitos ensinamentos, e entre eles esta linda e confortante mensagem, com a qual encerro o post de hoje:

“O SENHOR é bom, ele serve de fortaleza no dia da angústia,
e conhece os que confiam nele.”
(Na 1:7)

141º dia: Sl 120-123

Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do SENHOR.

Porque ali SENHOR, juntos, entre irmãos, glorificaremos a Deus e levantaremos nossos olhos a Ti, que ocupas o Teu trono nos céus.

Adoraremos ao SENHOR, que nos guardará de todo o mal, pois dEle vem nosso socorro, do SENHOR que fez o céu e a terra.

Adoraremos e certos estamos de que o socorro virá, pois angústia clamamos ao SENHOR, e Ele nos ouviu.

(Sl 122:1 / 123:1 / 121:7a / 121:2 / 120:1)

Um sábado abençoado a todos nós!
FIQUEM COM DEUS

129º dia: Sl 85-87

“No dia da minha angústia clamarei a ti, pois tu me responderás.” Sl 86:7

Sim, Deus nos responderá! Na hora da angústia, não haverá amigo mais leal e fiel. Não haverá palavra mais consoladora e sincera. Não haverá lugar mais aconchegante e seguro.

O próprio Jesus Cristo declarou: “Vós sereis meus amigosse fizerdes o que eu vos mando” (Jo 15:14). Sim, há uma condição para que possamos defrutar da amizade de Jesus, mas vejam que não é nada muito complicado… Mais que isso, é uma condição plenamente acessível a qualquer pessoa:

“O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei” (Jo 15:12)

Cultivemos o amor neste mundo e poderemos ser chamados amigos de Jesus… Ele, o amigo a quem clamaremos nos momentos mais difíceis e que estará sempre pronto a nos ouvir.

113º dia: Sl 37-39

“Não tenha inveja dos perversos”, pois “Melhor é o pouco do justo do que a riqueza de muitos ímpios” (Sl 37:1b, 16).

Não é difícil sentirmos inveja. Normalmente desejamos ter aquilo que não temos: dinheiro, fama, bens… E desdenhamos o que temos: família, trabalho, sustento…

Nossa vida neste mundo é muito curta: “Deste aos meus dias o comprimento de um palmo; a duração da minha vida é nada diante de ti. De fato, o homem não passa de um sopro” (Sl 39:5).

Mas nossa recompensa é eterna, pois “O Senhor cuida da vida dos íntegros, e a herança deles permanecerá para sempre” (Sl 37:18).

Integridade. Esse deveria ser o nosso único desejo a fim de alcançar a herança prometida por Deus. Mas em vez disso, pecadores que somos, permanecemos amontoando riqueza sem saber quem ficará com ela (Sl 39:6).

Sejamos ao menos sinceros e, desejando de coração buscar seguir os caminhos de Deus, oremos como o salmista: “Confesso a minha culpa; em angústia estou por causa do meu pecado” (Sl 38:18).