Tag Archive for arrependimento

Bençãos apesar do choro

Quando chegaram, Paulo lhes disse: Vocês sabem como vivi todo o tempo em que estive com vocês, desde o primeiro dia em que cheguei à província da Ásia.
Servi ao Senhor com toda a humildade e com lágrimas, sendo severamente provado pelas conspirações dos judeus.
Vocês sabem que não deixei de pregar-lhes nada que fosse proveitoso, mas ensinei-lhes tudo publicamente e de casa em casa.
Testifiquei, tanto a judeus como a gregos, que eles precisam converter-se a Deus com arrependimento e fé em nosso Senhor Jesus. 
(Atos 20:18-21)

O caminho do cristão não é fácil; ser um cristão não significa ausência de problemas ou ter todos os problemas ou ter todos os problemas solucionados. Paulo serviu a Deus humildemente e “com muitas lágrimas”, mas nunca parou nem desistiu. A mensagem da salvação era tão importante que ele nunca perdeu uma oportunidade de compartilhá-la. Embora tenha pregado o evangelho de variadas maneiras para os diferentes tipos de público, o conteúdo da mensagem permaneceu sempre o mesmo: afaste-se do pecado e aproxime-se de Cristo pela fé.

A vida cristã enfrenta tempos difíceis, há sofrimento e choro, bem como alegria, mas devemos estar sempre prontos para contar aos outros as coisas boas que Deus fez por nós! Suas bençãos excedem em muito as dificuldades da vida.

Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Tristes mas felizes

Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte. (2 Co 7:10)

O sofrimento por nossos pecados pode resultar em mudanças de comportamento. Muitas pessoas sentem tristeza apenas pelos efeitos de seus pecados ou por terem sido surpreendidas pecando (este é o sofrimento sem arrependimento).

Compare o remorso e o arrependimento de Pedro com a amargura e o ato suicida de Judas. Ambos negaram a Cristo. Um se arrependeu e foi restaurado à fé e ao serviço; o outro tirou a própria vida.

Somente em Deus até mesmo a mais profunda tristeza se reverte em alegria. Sofreremos muitas tristezas, mas confiando em Deus, ainda que tristes, estamos felizes pela certeza da vitória!

Adaptado de Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Crente de verdade

Nem sempre o que parece é.

Nas igrejas por aí há muitos que se dizem crentes, batizados, que participam da ceia, às vezes muito assíduos aos cultos, mas no fundo do coração, ainda não se converteram de fato.

Há muitos motivos para este fenômeno. O principal deles, ao meu ver, é a aceitação social – alguém que está cercado de crentes, se faz passar por crente para ser aceito.

Vejam a história de Simão (Atos 8:9-24). Considerado um deus pelo povo de Samaria, Simão deve ter se sentido diminuído quando os seus seguidores passaram a seguir a Jesus Cristo de pois de terem ouvido de Filipe as mensagens das boas novas. Não pensou duas vezes: “converteu-se” e foi “batizado”. Tornou-se um seguidor de Filipe, maravilhado com o que ouvia e via, talvez tentando se aproximar com o objetivo de descobrir qual seria o truque por trás dos milagres operados. Simão de fato parecia ser um crente, mas não era. Sua conversão foi por interesse, seu batismo, um mergulho em água. Isso ficou evidente quando ele tentou comprar o poder do Espírito Santo…

A história de Simão nos ensina algumas coisas:

1- Não basta afirmar ser crente em Jesus, é preciso se entregar de coração a Cristo. Você pode até enganar aos homens, mas Deus sabe o que há no coração.

2- Infelizmente, nem todos em uma igreja são crentes verdadeiros. Satanás deseja nos atacar até mesmo onde somos mais fortes, reunidos para adorar a Deus, portanto, não se afaste de sua igreja se encontrar alguém que não se encaixa no perfil de um cristão. Talvez essa pessoa ainda não tenha tido a oportunidade de se converter verdadeiramente. Ore por ela. Você estará ajudando-a a encontrar o caminho e fortalecendo a igreja de Cristo.

3- Há esperança. Ao perceber que Simão não havia se convertido de coração, Pedro lhe repreendeu, dizendo: Arrependa-se dessa maldade e ore ao Senhor. Talvez ele lhe perdoe tal pensamento do seu coração, pois vejo que você está cheio de amargura e preso pelo pecado (At 8:22-23). Esvazie-se da amargura e do pecado. Arrependa-se e ore ao Senhor. Ele perdoará aqueles de coração sincero.

Restaurando o relacionamento

Deus ama perfeita e completamente. E Seu amor é u a atitude em ação – presenteando, guiando e guardando. Ele é completamente verdadeiro, fiel para com Suas promessas e o seu povo escolhido. Mas constantemente rejeitam o Senhor, quebram a aliança, seguem outros deuses e vivem por si mesmos. Assim seu relacionamento com o Deus amoroso está quebrado, como um vaso caído ao chão.

Mas a ruptura não é irreparável; a esperança não está completamente perdida. O Senhor pode curar, consertar ou fabricar o vaso novamente. O perdão está disponível e é precisamente a graça de Deus.

Esta é a mensagem de Malaquias, o profeta de Deus em Jerusalém. Suas palavras lembravam aos judeus, a nação escolhida do Senhor, de sua desobediência voluntária, a começar pelos sacerdotes (Ml 1:1 a 2:29), e também incluía cada um em particular (Ml 2:10 a 3:15). Eles mostraram desprezo pelo nome de Deus (Ml 1:6), ofereceram sacrifícios profanos (Ml 1:7-14), levaram outros ao pecado (Ml 2:7-9), infringiram as leis do Senhor (Ml 2:11-16), chamaram o mal de “bem” (Ml 2:17), guardaram os dízimos e as ofertas de Deus para si mesmos (Ml 3:8-9) e tornaram-se arrogantes (Ml 3:13-15). O relacionamento foi rompido, então experimentariam o juízo e o castigo.

Em meio a tanta maldade, porém, havia alguns fiéis – o remanescente – aqueles que amavam e honravam a Deus. O Senhor derramaria Suas bênçãos sobre estes homens e mulheres (Ml 3: 16-18).

Malaquias traz um retrato impressionante da deslealdade de Israel, mostrando claramente que o povo era merecedor do castigo. Mas toda esta mensagem está entretecida com a esperança – a possibilidade de perdão. Este fato está graciosamente expresso em Ml 4:2…

Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria.

Malaquias conclui seu livro com uma promessa do “profeta Elias”, que oferecerá o perdão de Deus a todas as pessoas através do arrependimento e da fé (Ml 4:5-6).

O livro de Malaquias constitui uma ponte entre o Antigo e o Novo Testamento. Ao lê-lo, considere-se como o destinatário desta mensagem que Deus envia ao seu povo. Avalie a profundidade de seu compromisso, a sinceridade de sua adoração e a direção de sua vida. Então permita que o Senhor restaure seu relacionamento com Ele através de Seu amor e de Seu perdão.

Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Roupas limpas

Em uma de suas visões, Zacarias vê Josué, o sumo sacerdote, em pé diante de Deus. As roupas sujas de Josué são trocadas por vestimentas finas e novas; as acusações de Satanás contra ele são rejeitadas pelo Senhor. (Leia mais sobre esta visão no capítulo 3 de Zacarias).

A visão de Zacarias retrata como recebemos a misericórdia de Deus. Nós mesmos nada fazemos. O Senhor remove nossas roupas sujas, os pecados, e fornece-nos roupas boas e novas, a justiça e a santidade de Deus. Tudo o que precisamos fazer é nos arrepender e pedir ao Senhor para nos perdoar.

Quando Satanás tentar fazer com que você se sinta sujo e indigno, lembre-se de que as roupas limpas da justiça de Cristo lhe fazem digno de se aproximar do Senhor.

Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Aquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós;
para que nEle fôssemos feitos justiça de Deus. (2 Co 5:21)

Certamente acontecerá

“Quando tudo isso acontecer — e certamente acontecerá — eles saberão que um profeta esteve no meio deles”. (Ez 33:33)

Essa foi a afirmação mais triste do texto de hoje. Os povo convivia com um mensageiro de Deus, eram aconselhados por ele, mas não lhe davam atenção. As palavras ditas pelo profeta eram ouvidas, mas não colocadas em prática (Ez 33:32b). E então Deus diz a Ezequiel: ‘Não se preocupe, meu servo. A palavra que você prega em meu nome se cumprirá, e então este povo teimoso reconhecerá que você era verdadeiramente um profeta de Deus.’

Você não ficaria triste se estivesse no lugar de Ezequiel? Eu sim.
As pessoas acreditariam nele, mas apenas depois de concretizadas as desgraças causadas pelo pecado que dominava o povo; acreditariam nele quando já não houvesse mais tempo para arrependimento.

Não sejamos rebeldes como Israel.
Creia em Jesus hoje! No dia do juízo poderá não haver mais tempo para arrependimento.

Agora e constantemente

Estão chegando os dias em que toda visão se cumprirá.
Eu, o Senhor, falarei o que eu quiser, e isso se cumprirá sem demora. Pois em seus dias, ó nação rebelde, cumprirei tudo o que eu disser, palavra do Soberano Senhor.
Nenhuma de minhas palavras sofrerá mais demora; tudo o que eu disser se cumprirá, palavra do Soberano Senhor. 
Ezequiel 12:23b, 25, 28

Ezequiel foi orientado pelo Senhor a advertir o povo de Israel:
As palavras de Deus se cumpririam em breve!

Menos de seis anos mais tarde, Jerusalém seria destruída, mesmo assim, o povo ainda era cético.. A incredulidade e a falsa segurança os levaram a crer que tal falto nunca aconteceria.

O apóstolo Pedro lidou com este problema na igreja e, a respeito disso, registrou:

Não se esqueçam disto, amados: para o Senhor um dia é como mil anos, e mil anos como um dia.
O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento. 
(2 Pe 3:8-9)

É perigoso dizer que Cristo nunca retornará ou considerar Sua vinda muito distante a ponto de ser irrelevante hoje. Tudo o que Deus diz acontece. Não ouse presumir que terá tempo bastante para consertar sua vida com Deus. Busque o Senhor AGORA e CONSTANTEMENTE.

Adaptado de Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Prontos para o trabalho

No início do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, veio esta palavra da parte do Senhor a Jeremias:
“Assim diz o Senhor:
Coloque-se no pátio do templo do Senhor e fale a todo o povo das cidades de Judá que vem adorar no templo do Senhor. Diga-lhes tudo o que eu lhe ordenar; não omita uma só palavra.”
(Jr 26:1-2)

Ah, que tarefa difícil foi confiada a Jeremias! Anunciar no meio da cidade, na frente de todos, para quem quisesse ouvir, que maldição cairia sobre aquela terra se não houvesse arrependimento (Jr 26:4-6).

Mas Jeremias não temeu ou hesitou. Seguiu firme e cumpriu seu chamado, mesmo enfrentando a morte (Jr 26:14).

Certamente não foi fácil. Mesmo bons homens têm dificuldades para enfrentar grandes desafios, ainda que seja em nome de Deus…

Lembram-se, por exemplo, do que fez Jonas ao ser chamado a pregar contra Nínive? Ele fugiu. Mas fugir não foi a melhor solução…
(Clique aqui e leia mais sobre a fuga de Jonas)

Ao sermos convocados por Deus para proclamar Sua glória e anunciar Sua salvação, estejamos como Jeremias, prontos para o trabalho.

Deus não desiste de nós

Então o Espírito de Deus apoderou-se de Zacarias, filho do sacerdote Joiada. Ele se colocou diante do povo e disse: “Isto é o que Deus diz: ‘Por que vocês desobedecem aos mandamentos do Senhor? Vocês não prosperarão. Já que abandonaram o Senhor, ele os abandonará’”.
(2 Cr 24:20)

Mesmo nas ocasiões em que Israel esteve mais distante de Deus, Ele não os abandonou. Em meio à idolatria, pecado e desobediência deste povo, o Senhor permaneceu fiel.  Por meio dos poucos fiéis que restavam, a Palavra de Deus era proclamada e o povo chamado ao arrependimento. Nem sempre as verdades proclamadas pelos profetas eram bem recebidas, mas o fato é que Israel sempre teve muitas oportunidades para voltar aos caminhos do Senhor.

Deus também não desiste de nós! Estejamos prontos para ouvir a Sua Palavra e permaneçamos firmes nos Seus caminhos.

Porque Deus mesmo disse: “Nunca o deixarei, nunca o abandonarei”.
Podemos, pois, dizer com confiança: “O Senhor é o meu ajudador, não temerei.
O que me podem fazer os homens?”

(Hb 13:5b-6)

Vida vazia e sem sentido

Contudo, quando avaliei tudo o que as minhas mãos haviam feito e o trabalho que eu tanto me esforçara para realizar, percebi que tudo foi inútil, foi correr atrás do vento; não há qualquer proveito no que se faz debaixo do sol. 
(Ec 2:11)

No final de seus dias, Salomão lembrou de suas atitudes com humildade e arrependimento. Ele fez um balanço de sua vida a fim de poupar os seus leitores da amargura de aprender, pela própria experiência, que longe de Deus tudo é vazio, oco e sem sentido.        Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Nem mesmo toda a riqueza e sabedoria de Salomão foram capazes de preencher o vazio em sua vida. Todos nós temos este mesmo vazio. É o espaço reservado para Deus em nossos corações, que só pode ser preenchido por Ele, o Soberano SENHOR.

Longe de Deus tudo é vazio, oco e sem sentido.

Só a presença de Deus em nossas vidas é capaz de nos trazer plenitude e felicidade verdadeira. Enquanto procurarmos a satisfação em nossos próprios esforços, estaremos desperdiçando energia em uma busca sem fim.