Tag Archive for confiança

Eu espero Jesus

Um professor de escola dominical deu a cada menino em sua aula um Novo Testamento e incentivou cada um deles a escrever seu próprio nome na capa.

Várias semanas mais tarde, depois de convidar repetidamente os meninos a receberem a Cristo como seu Salvador, ele pediu que eles escrevessem estas palavras sob seu nome: “Eu aceito Jesus”. Porém, em vez disso um dos meninos escreveu “Eu espero Jesus”. Ao conversar com o menino, o professor ele percebeu que ele sabia bem o que tinha escrito – Ele não só confiou no Senhor para a salvação, mas esperava que ele estivesse com ele em todos os momentos e para fazer tudo o que Ele havia prometido.

A declaração deste menino é um comentário simples – mas profundo – sobre o verdadeiro significado da fé.

Em Atos 27, vemos a fé esperançosa do apóstolo Paulo. Ele era um prisioneiro sendo transportado de navio para Roma, quando uma violenta tempestade se levantou e ameaçou destruir o navio. Durante a noite, um anjo do Senhor disse a Paulo que todos iriam sobreviver (At 27:23-24). Ele sabia que podia confiar na palavra do Senhor. No meio da tempestade, ele disse, creio em Deus, que há de acontecer assim como a mim me foi dito (At 27:25). E assim foi.

Não deve ser nenhuma surpresa para nós quando Deus guarda a sua palavra. É isso o que devemos esperar dEle.

Fonte: Our Daily Bread

Prazer nas fraquezas

As palavras de Paulo em 2 Coríntios 12:10 são impressionantes e refletem uma maturidade espiritual que poucos alcançam:

Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo.
Porque quando estou fraco então sou forte.

Ele sentia prazer no sofrimento! Será que nós sentimos a mesma coisa? É comum sentir pena de si, ou amargura, ou profunda depressão, mas sentir prazer?

O comentário de Paulo não trata de alguma prática louca de autoflagelação, mas de sua capacidade de confiar plenamente no Senhor. Ele entendeu que o sofrimento oferece oportunidades para nos aproximarmos mais de Deus – e Paulo aproveitou tais oportunidades ao máximo.

Da mesma forma que a pessoa que pratica ginástica ou musculação pode sentir prazer no esforço e sofrimento da malhação, visando aos resultados em termos da saúde física, Paulo sentia prazer nas angústias da vida, tendo em vista os resultados de crescimento espiritual e do galardão eterno.

Tiago falou a mesma coisa:

Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança.
E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma. (Tg 1:2-4)

Os servos do Senhor sofrem nessa vida. Enfrentamos perseguições, angústias, fraquezas, necessidades, etc. Da mesma maneira que Deus recusou tirar o espinho de Paulo, ele pode deixar qualquer um de nós em circunstâncias difíceis e desagradáveis. Quando nos encontramos nessas situações, vamos ter a fé e a coragem que Paulo mostrou para aproveitar a oportunidade e crescer espiritualmente. Quando nos entregamos a Cristo, encontramos a graça e a força verdadeira.

Confiança na vida eterna

Portanto, temos sempre confiança e sabemos que, enquanto estamos no corpo, estamos longe do Senhor.
Porque vivemos por fé, e não pelo que vemos.
Temos, pois, confiança e preferimos estar ausentes do corpo e habitar com o Senhor. (2 Co 5:6-8)

Paulo não tinha medo de morrer porque confiava que passaria a eternidade com Cristo. É claro que enfrentar o desconhecido pode nos causar ansiedade, e a possibilidade de  deixar nossos amados é algo que nos fere profundamente. Mas, se cremos em Jesus Cristo, podemos compartilhar a mesma esperança e confiança que Paulo tinha da vida eterna com Cristo.

Para aqueles que creem em Cristo, a morte é apenas uma passagem para a vida eterna com Deus. Continuaremos a viver. Que esta verdade lhe dê confiança e o inspire a servir fielmente a Deus.

Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Agradeça as bênçãos

Mesmo quando estavam no reino deles, desfrutando da tua grande bondade na terra espaçosa e fértil que lhes deste, eles não Te serviram, ó Senhor, nem abandonaram os seus maus caminhos.

Quando foram oprimidos, clamaram a Ti. Dos céus Tu os ouviste, e na Tua grande compaixão deste-lhes libertadores, que os livraram das mãos de seus inimigos. 
Mas, tão logo voltavam a ter paz, de novo faziam o que tu reprovas. Então os abandonavas às mãos de seus inimigos para que dominassem sobre eles. E, quando novamente clamavam a Ti, dos céus Tu os ouvias e na Tua compaixão os livravas vez após vez(Ne 9:35, 27b-28)

Algumas vezes, as próprias bênçãos que Deus derrama sobre nós contribuem para que nos esqueçamos dEle. Somos frequentemente tentados a confiar nas riquezas como nossa segurança, em vez de confiarmos em Deus.

Ao considerar o que aconteceu com os israelitas, olhe para a sua própria vida. As bênçãos lhe tornam uma pessoa agradecida a Deus e lhe aproximam mais dEle, ou fazem com que você se sinta auto-suficiente e se esqueça de Deus?

Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Sol e escudo

SENHOR Deus dos Exércitos, escuta a minha oração;
inclina os ouvidos, ó Deus de Jacó!
Faze bem, ó SENHOR, aos bons e aos que são retos de coração.

Porque o SENHOR Deus é um sol e escudo;
o SENHOR dará graça e glória; não retirará bem algum aos que andam na retidão.

Louvai ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre.
Vinde, e vede as obras de Deus:
é tremendo nos seus feitos para com os filhos dos homens.
Pois fartou a alma sedenta, e encheu de bens a alma faminta.
Converte o deserto em lagoa, e a terra seca em fontes.

Bendizei, povos, ao nosso Deus, e fazei ouvir a voz do seu louvor,
Ao que sustenta com vida a nossa alma,
e não consente que sejam abalados os nossos pés.

Pois tu, ó Deus, nos provaste; tu nos afinaste como se afina a prata.

SENHOR dos Exércitos, bem-aventurado o homem que em ti põe a sua confiança.

(Sl 84:8 / 125:4 / 84:12 / 107:1 / 66:5 / 107:9, 35 / 66:8-10 / 84:12)

Deus ama verdadeiramente

A mensagem que compara a nação de Israel a uma prostituta (Ez 16) lembrou Jerusalém de sua antiga condição de menosprezo no meio da nações cananitas. Usando a imagem de um bebê que cresceu até se tornar uma mulher, Deus lembrou Jerusalém que Ele a havia elevado de um estado humilde à grande glória de ser sua noiva. Porém, ela traiu a confiança de Deus e prostituiu-se, buscando alianças com as nações pagãs e adotando os seus costumes.

Se colocarmos Deus de lado em qualquer aspecto de nossa vida, mesmo que se trate de nossa educação, família, carreira ou prazer, estaremos, da mesma maneira, abandonando-o.

Judá chegou à maturidade e tornou-se famosa, mas esqueceu-se daquele que lhe dera a vida. Este é um retrato do adultério espiritual (que implica afastar-se do verdadeiro Deus, negar a fé).

Ao tornar-se mais sábio e maduro, não se afaste daquEle que verdadeiramente o ama!

Pedir e receber

Há poucos dias vi uma frase compartilhada no Facebook bastante interessante. Dizia o seguinte:

Você pediu alguma coisa para Deus e recebeu outra?

CONFIE!

Você não sabe o que pede, mas Deus sabe o que te dá.

Esse é basicamente o tema do capítulo 24 de Jeremias

O exílio parecia algo absurdamente ruim para os israelitas. Eles desejavam ardentemente permanecer em sua própria terra e provavelmente invejavam aqueles que estavam sendo deixados para trás. Entretanto, os planos de Deus afirmavam justamente o inverso: aos exilados e subjugados à Babilônia estavam reservadas boas novas, enquanto os que permaneceram em Israel seriam eliminados da terra.

Você não sabe o que pede, mas Deus sabe o que te dá.

Devemos confiar sempre em Deus. Todas as circunstâncias em nossas vidas, boas ou ruins aos nossos olhos, têm um propósito maior, que não podemos entender, mas Deus sim. Confiantes, viveremos em paz e segurança, ainda que nossa percepção não nos deixe compreender completamente o que virá.

Deus verdadeiro

Os ídolos são adorados ao longo da história. Mais que apenas uma estátua de pedra, podem ser quaisquer coisas ou pessoas que são mais reverenciadas do que Deus. Deste modo, a adoração a ídolos prevalece até hoje: as pessoas confiam em si mesmas, no dinheiro ou no poder e não no Senhor.

Mas no final ficará claro que todos os ídolos são desprezíveis e o Deus verdadeiro prevalecerá.

Palavra do SENHOR:
“Estenderei a mão contra Judá e contra todos os habitantes de Jerusalém. Eliminarei deste lugar o remanescente de Baal, os nomes dos oficiantes idólatras e dos sacerdotes, aqueles que no alto dos terraços adoram o exército de estrelas, que se prostram jurando pelo Senhor, e também por Moloque; aqueles que se desviam de seguir o Senhor; não o buscam nem o consultam. (Sf 1:4-6)

Busque o Senhor em primeiro lugar (Mt 6:33) e não tenha outros deuses diante dEle (Êx 20:3).

Palavra que não engana

O rei da Assíria enviou um mensageiro à Jerusalém, na tentativa de convencer seus habitantes, que se encontravam isolados pelos muros da cidade temendo um ataque assírio, a se renderem. Na tentativa de desencorajar Jerusalém, o mensageiro questionou:

E se você me disser: “No Senhor, o nosso Deus, confiamos”; não são dele os altos e os altares que Ezequias removeu, dizendo a Judá e a Jerusalém: “Vocês devem adorar aqui, diante deste altar”? (Is 36:7)

O representante do rei da Assíria alegava que Ezequias havia insultado a Deus quando destruiu os seus altares e obrigou o povo a adorar somente em Jerusalém. Entretanto, a reforma de Ezequias visava eliminar a adoração aos ídolos (que acontecia principalmente nas colinas), para que o povo adorasse somente o verdadeiro Deus. Ou os assírios não conheciam a religião do Deus verdadeiro, ou pretendiam enganar o povo, fazendo-o crer que haviam enfurecido um Deus poderoso ao destruir os altares idólatras.

Da mesma forma, Satanás procura nos enganar e confundir. E basta estar confuso acerca da verdadeira vontade de Deus para, ainda que sem perceber, se afastar dEle. Para evitar o engano de Satanás, devemos estudar cuidadosa e regularmente a Palavra de Deus. Quando compreendemos aquilo que Deus diz, não somos enganados por mentiras.

Adaptado de: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Confiança plena

Mas agora, todos vocês que acendem fogo e fornecem a si mesmos tochas acesas, vão, andem na luz de seus fogos e das tochas que vocês acenderam. Isso é o que receberão da minha mão: vocês deitarão atormentados. (Is 50:11)

Nossa confiança deve estar no Messias, não em nós mesmos ou em qualquer nação ou poder. Não existe esperança a não ser que creiamos e confiemos nEle. Confie plenamente em Cristo e deixe que Ele governe sua vida como o seu soberano Senhor.

Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)