Tag Archive for evangelho

Vergonha de ser sal e luz

Ter vergonha de ser cristão não é uma coisa incomum hoje em dia. A sociedade, aos poucos, nos faz tentar ser “normal”. Não queremos chamar a atenção – preferimos passar desapercebidos.

Essa vontade de se misturar com as pessoas “normais” sem ser identificado pode até parecer uma bobagem, uma simples omissão do tipo “se ninguém me pergunta, não preciso dizer que sou cristão” – ledo engano… Ao fazer isso estamos demonstrando vergonha do evangelho de Cristo.

É preciso lembrar as palavras de Jesus para nós e colocá-las em práticaVocês são o sal da terra. Vocês são a luz do mundo (Mt 5:13a-14a). Quando nos escondemos atrás dos costumes e tradições deste mundo, somos como o sal insípido ou como a candeia debaixo de uma vasilha – de nada servimos.

Vivemos para glorificar a Deus. Este é o propósito de nossas vidas. Para isso fomos criados. E não há como glorificar a Deus escondidos atrás de personagens criados para  serem semelhantes a qualquer outra pessoa. Devemos servir de guias para levar os homens até Jesus, e isso só será possível se abandonarmos as máscaras e vestirmos as vestes da santidade, fazendo a diferença no mundo.

E se ainda resta algum motivo que o faça se envergonhar de ser cristão, leia o que Paulo sentia a respeito em Rm 1:16, reflita e decida amar os outros, mostrando a eles a salvação de Jesus refletida em sua vida.

Não me envergonho do evangelho,
porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê
.
(Rm 1:16a)

Humildes e honrados

É necessário que ele cresça e que eu diminua. (Jo 3:30)

Estas palavras evidenciam a humildade de João e o seu desejo de ser identificado como nada desde que pudesse honrar a Cristo.

O propósito de nossas vidas aqui na terra é servirmos de guias para levar os homens até Jesus. Não estamos aqui para fundar nosso próprio partido ou para estabelecer nossa própria religião. Poder falar do Senhor Jesus Cristo aos pecadores deve ser honra suficiente para nós. Nenhum trabalho é tão honroso e alegre como o ministério do evangelho.

A autoridade e a influência de Jesus sobre as pessoas devem crescer. Sua doutrina deve continuar a ser espalhada até que alcance toda a terra.  E para que Cristo cresça, devemos diminuir. Sejamos humildes como João. Humildes para enfrentar nossos medos e fraquezas e, então, assumir o trabalho que temos a fazer: pregar o evangelho. Não importam as falácias, as dificuldades, os confrontos… Estamos aqui para isso e devemos, humildemente, aceitar o trabalho.  Seremos honrados com a glória de Cristo.

Adaptado de Barnes’ Notes on the Bible

Palavra de amor

Os vivos, somente os vivos, te louvam, como hoje estou fazendo; os pais contam a tua fidelidade a seus filhos. (Is 38:19)

Uma outra versão diz que o pai aos filhos fará notória a tua verdade.

E é assim que a Palavra de Deus se propaga pelos quatro cantos do mundo, de geração em geração. Mesmo tendo atualmente à nossa disposição muitos meios de comunicação em massa, nenhum deles é tão eficiente para levar às boas novas do evangelho do que o calor de uma palavra amiga, dirigida especialmente a alguém a quem amamos. E se amamos nossos filhos e aqueles que estão à nossa volta, desejamos compartilhar com eles a inesgotável graça de Deus, não é?

Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração.
Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar(Dt 6:5-7)

Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus. (Hb 12:1-2)

Sujeitos ao pecado

Arão seria o sumo sacerdote, mas isso não faria dele um homem perfeito. Parte de sua função era oferecer sacrifícios pelo pecado do povo, mas primeiro, deveria oferecer sacrifício pelo seu próprio pecado (Lv 9:7).

O ritual instituído por Deus lembrava aos sacerdotes que eles eram homens como os outros, sujeitos aos mesmos erros, e que eles, enquanto líderes, deveriam buscar uma vida de boa conduta a fim de poderem desempenhar da melhor forma a função que lhes havia sido designada.

Você não acha que isso também se aplica aos pastores, ministros e líderes de hoje? Na verdade, isso se aplica a todos os Cristãos, que se tornaram ministros de Jesus no momento de sua conversão. É isso mesmo. Todos nós devemos nos lembrar de que somos homens sujeitos ao pecado e orar a Deus pedindo o Seu perdão com frequência, de forma que ao trabalhar na obra do SENHOR, anunciando o evangelho a toda criatura, possamos ter os corações humildes e cheios de amor.

Sacerdotes de Cristo

Arão e seus descendentes, os levitas, foram separados para o sacerdócio. Eram os mediadores entre Deus e os homens. (Êx 28:1)

E hoje, onde estão os levitas? Na verdade, na nova aliança, todo aquele que crê em Jesus Cristo, o sumo sacerdote (Hb 2:17), torna-se sacerdote de Cristo.

Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. Antes vocês nem sequer eram povo, mas agora são povo de Deus; não haviam recebido misericórdia, mas agora a receberam. (1 Pe 2:9-10)

Aceite hoje essa missão. Que sua vida seja sal e luz para os que estão a sua volta. Como sacerdotes, preguemos o evangelho a toda criatura. Amém.

359º dia: Ap 1-3

Da mesma forma como a paixão e a eloquência de um namoro esfria com o passar dos anos, assim também acaba acontecendo com o nosso amor por Deus. Quando somos apresentados a Jesus, sentimos o furor de um paixão, ficamos extasiados com tanta graça e misericórdia… Com o tempo, nos acostumamos a conviver com o evangelho e esfriamos no amor e na fé. A igreja em Éfeso passava por esta fase e foi alertada por Deus: tinha abandonado o primeiro amor (Ap 2:4). Precisamos cuidar do relacionamento conjugal para que o primeiro amor não seja esquecido, mas, ainda com maior esforço, é preciso cultivar o amor a Deus, amadurecendo na fé, com arrependimento, praticando as mesmas obras que praticávamos quando recém convertidos (Ap 2:5). E não adianta apenas se deixar levar, pois ser morno também não agrada a Deus: “Conheço as suas obras, sei que você não é frio nem quente. Melhor seria que você fosse frio ou quente; Assim, porque você é morno, nem frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca.” (Ap 3:15-16)

Permanecendo no primeiro amor, ouviremos de Jesus, em vez de exortação, palavras de reconhecimento e incentivo: “Conheço as suas obras, o seu amor, a sua fé, o seu serviço e a sua perseverança, e sei que você está fazendo mais agora do que no princípio.” (Ap 2:19)

“Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo.” (Ap 3:20)

* * * * * * * *

Com exceção de alguns versículos isolados, nunca antes tinha lido apocalipse… Esta será a primeira vez e estou muito entusiasmada com a leitura, por ser a primeira vez que vou ler o livro completo e também por ser o último livro do plano de leitura, o que significa que estou estou chegando, com sucesso, ao final dessa jornada, porque até aqui me ajudou o SENHOR. Um bom Natal a todos!!!

355º dia: 2 Tm 1-4

Nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis (2 Tm 3:1). Sabem o que vai acontecer nestes dias de ‘tempos terríveis’? Vejam só…

“Os homens serão:

egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus.” (2 Tm 3:2-4)

Não sei vocês, mas eu, quando leio estes versos e observo o mundo ao meu redor, nos jornais, na TV, acredito que estamos muito próximos dos últimos dias, afinal, já vivemos tempos terríveis – e a cada dia tudo fica mais e mais terrível.

Mas então, o que fazer? Que tal seguir os conselhos de Paulo a Timóteo?

Devemos nos afastar do mau e dos homens que o carregam e seguir de perto os ensinamentos do evangelho, com boa conduta, com fé, com paciência, com amor e com perseverança. Devemos pregar a palavra, permanecendo preparados a tempo e fora de tempo para repreender, corrigir e exortar com toda a paciência e doutrina. (2 Tm 3:5b, 10 / 4:2)

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra. (2 Tm 3:17)

338º dia: At 20-22

Servir a Deus nem sempre é fácil. Vejam o exemplo de Paulo, que viveu com humildade e com lágrimas sendo severamente provado pelas conspirações dos judeus. Ainda assim, não deixou de pregar e ensinar a mensagem do evangelho por onde esteve, testificando a todos a necessidade de que se convertessem a Deus com  arrependimento e fé no Senhor Jesus. (At 20:18-21)

Em vez de se lamentar e enfraquecer, Paulo usava toda e qualquer oportunidade para testemunhar do poder de Deus e encorajar os seus ouvintes a que cressem e tivessem fé. Até mesmo quando esteve preso, por ocasião do seu julgamento, usou a oportunidade para anunciar as maravilhas que Deus havia feito por ele, e que poderia fazer por todos (At 22).

Enfraquecer e desistir pode parecer o caminho mais fácil, mas a herança para os que permanecem fortes e seguem firmes na Palavra é infinitamente compensadora.

337º dia: Rm 12-16

Depois de reforçar aspectos doutrinários, Paulo, no capítulo 12 da carta aos romanos, enfatiza os aspectos práticos do evangelho, pois devemos ser praticantes da Palavra, e não apenas ouvintes (Tg 1:22). Assuntos importantes são tratados neste trecho da Palavra de Deus:

Culto e adoração ao SENHOR. O que Deus espera de nós? Que ofereçamos nossos corpos como sacrifício vivo, santo, agradável a Deus,  nos envolvendo do Senhor Jesus Cristo e deixando de lado premeditações para satisfazer os desejos da carne. Portanto, não deixemos que o mundo nos domine, mas que Deus nos transforme e nos dê um novo entendimento, para podermos discernir qual é a vontade de Deus: o que é bom, o que lhe é agradável, o que é perfeito. (Rm 12:1, 2 / 13:11-14)

Comunhão entre irmãosOs muitos que somos formamos um só corpo em Cristo, mas, individualmente, somos membros que pertencem uns aos outros. A cada membro é reservada uma função diferente. Que Deus afaste de nós a inveja e a maledicência e que estejamos dispostos a conviver harmoniosamente com nossos irmãos em Cristo, respeitando as nossas diferenças e apoiando uns aos outros. (Rm 12:3-8 / 14:1-23)

O amor é o maior mandamentoNão se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem. Quem planta o amor, colhe amor. Quem está cheio de amor fica imune à ira, à impaciência, ao orgulho. Quem ama semeia no mundo perseverança, paz, harmonia. De Deus é a vingança, e Ele a exercerá com justiça. A nós está reservado o amor. Não apenas o amor aos amigos, mas também aos inimigos. Nosso amor mostra ao mundo a presença de Deus em nossas vidas. (Rm 12:9-21 / 13:8-10)

Cristãos devem ser bons cidadãos. Somos cristãos, mas não vivemos à parte da sociedade. Na igreja ou fora dela devemos ser exemplo de bons cidadãos. O que um não crente pensaria ao ver um cristão usar palavras pejorativas ao se referir ao líder político de sua cidade?

Se você deseja, como cristão, fazer diferença em sua sociedade, use os meios que ela própria lhe dá,  participando ativamente de eleições (como candidato ou eleitor), acompanhando as ações dos líderes da sua comunidade, etc. Jesus poderia ter dito _”Ignorem esse César, rendei a Deus seus tributos”, mas em vez disso ele disse “Dêem a César o que é de César e a Deus o que é de Deus” (Mts 22:21). Portantodêem a cada um o que lhe é devido: Se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra (Rm 13:1-7).

326º dia: 1 Co 1-4

Paulo escreve aos coríntios por ter recebido notícias de que havia divisões na igreja estabelecida naquele local. Muitos pregadores tiveram a oportunidade de ensinar aos coríntios a respeito de Jesus Cristo, mas eles deram aos mensageiros importância maior do que à mensagem… E isso fez com que se dividissem, seguindo cada grupo a um dos missionários que ali estiveram.

Somos todos servos – pastores e ovelhas. Servos do mesmo SENHOR, mensageiros da mesma Palavra. Nosso alvo é Cristo, nosso propósito, anunciar o evangelho a todos os povos. E que nada em nossas vidas seja mais importante do que a vontade de Deus!

Portanto, que todos nos considerem como servos de Cristo e encarregados dos mistérios de Deus. Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. (1 Co 4:1 / 1:18)