Tag Archive for guerra

Ação e consequência

Uma decisão precipitada pode causar muitos problemas.

Um estupro e assassinato na tribo de Benjamim causou revolta em toda Israel. Os líderes de Benjamim, em vez de denunciarem os culpados, os protegeram, contrariando as orientações de Deus e instigando uma guerra dentro da nação. A indignação dos Israelitas era justa, mas passou dos limites. (Leia esta história em Juízes 20)

Na guerra, a tribo de Benjamim quase foi extinta. Quando perceberam suas atitudes passionais já era tarde: todas as mulheres benjamitas foram mortas e tinham prometido não dar suas mulheres como esposas para os homens remanescentes de Benjamim. E agora? O que fazer para reverter a situação, uma vez que não haveriam mais descendentes de Benjamim? Infelizmente, mais mortes aconteceram até que a paz se restabelecesse entre as tribos de Israel.

Os israelitas consultaram a Deus antes de ir à peleja contra Benjamim, mas se esqueceram de perguntar quando seria a hora de parar. Agiram precipitadamente e  consequência foram muitas mortes.

Deus não apenas nos mostra o início caminho. Ele também ilumina nossos passos, para não nos desviarmos para a direita ou pela esquerda. Mas nós precisamos estar dispostos a conhecer a vontade de Deus e a seguir o Seu caminho e a permanecer nele até o fim.

Oferta de gratidão

Doze mil homens armados para a guerra, mil de cada tribo, foram enviados à guerra contra Midiã, conforme o Senhor tinha ordenado a Moisés. (Nm 31:5-7)

Venceram. Voltaram vitoriosos e o despojo da guerra foi dividido entre os que lutaram na guerra e o restante da população israelita. Uma parte destes bens foi entregue aos levitas, reservada como tributo ao SENHOR. (Nm 31:27-30)

Mas o exército israelita ofereceu ainda uma oferta voluntária a Deus. Uma oferta de gratidão, por terem retornado ilesos da batalha. Todos os doze mil homens estavam de volta às suas famílias e queriam agradecer por isso. (Nm 31:48-50)

Provavelmente esses doze mil homens pediram a Deus que lhes concedesse a vitória e que lhes permitisse retornar em segurança da batalha. Foram atendidos e não se esqueceram de agradecer a Deus por isso.

Não há nada de errado em pedir o apoio de Deus quando enfrentamos batalhas em nossas vidas. Mas quando a vitória for alcançada, não podemos esquecer que é o SENHOR que concede a libertação. Agradecer é reconhecer a soberania de Deus na nossa vida.

Sem hesitar

Dessa vez os israelitas não hesitaram. Obedeceram e confiaram em Deus. Logo conquistaram as terras dos amorreus (Dt 2:31 / 3:2) e acamparam nas campinas de Moabe. Mais uma vez estavam muito perto da sonhada terra prometida. Mas dessa vez, ao invés de temer e recuar, os israelitas depositaram em Deus sua confiança e se prepararam para, finalmente, entrar em Canaã.

Ó Senhor dos Exércitos, como é feliz aquele que em ti confia! (Sl 84:12)

Com o SENHOR dos Exércitos liderando a batalha, não há o que temer, pois não somos nós que lutamos, mas Deus é quem luta por nós. Nas batalhas da vida, lembre-se: Deus é o SENHOR dos exércitos! Submeta-se à sua liderança e enfrente com coragem todas as guerras. A vitória virá.

235º dia: 1 Cr 4-6

Interessante o relato dos versículos de 1 Cr 5:18-26.

Homens muito valentes, destros na guerra e em grande número saíram para a batalha e venceram. Eles estavam preparados fisicamente, eram fortes, verdadeiros guerreiros, mas tiveram êxito no que buscavam por um motivo ainda mais forte: Venceram porque, na peleja, clamaram a Deus que lhes deu ouvidos, porquanto confiaram nele. Percebam que não foi apenas o clamor que os salvou, mas sim o sentimento sincero de confiança em Deus que habitava nestes guerreiros.

Infelizmente, os descendentes destes homens tornaram-se infiéis para com o Deus dos seus antepassados e se prostituíram, seguindo os deuses dos povos que Deus tinha destruído diante deles. E o seu destino seria o exílio pelas mãos da perversa e temida Assíria.

Muitas lições aprendidas nestas poucas linhas:

Aos infiéis está reservado o exílio.

É preciso estar preparado, mas isso não é o suficiente.

Clamar a Deus, confiando no seu poder, trará a vitória. (lembre-se: a vitória de Deus pode estar presente em uma aparente derrota neste mundo)