Tag Archive for louvor

Crer para ver

Seguindo as ordens do SENHOR, o profeta Elias seguia seu caminho. Na cidade de Sarepta, foi acolhido por uma viúva, que tinha um filho. Embora a terra passasse por um período de seca e fome, naquela casa não faltou alimento, provido por Deus. Mas, algum tempo depois o filho da mulher, dona da casa, ficou doente, foi piorando e finalmente parou de respirar (1 Rs 17:17).

A mãe, desesperada pela perda do filho, reclamou a Elias: “Que foi que eu te fiz, ó homem de Deus? Vieste para lembrar-me do meu pecado e matar o meu filho?” (1 Rs 17:18)

Esta mulher já não se lembrava mais de que no dia em que conheceu Elias, suas esperanças já haviam se esgotado e que a morte parecia certa para ela e seu filho amado (1 Rs 17:12). No momento de dor, a pobre viúva não se lembrava mais dos milagres diários que aconteceram em sua casa nos últimos tempos, pois a pouca farinha e o resto de azeite que tinham foram multiplicados, garantindo-lhes o sustento e a vida (1 Rs 17:16).

Agora ela reclamava e culpava Elias por sua perda…

E então Elias clamou ao SENHOR:
“Ó Senhor, meu Deus, faze voltar a vida a este menino!”
O Senhor ouviu o clamor de Elias, e a vida voltou ao menino, e ele viveu.
Então Elias levou o menino para baixo, entregou-o à mãe e disse:
“Veja, seu filho está vivo!”

Então a mulher disse a Elias: “Agora sei que tu és um homem de Deus e que a palavra do Senhor, vinda da tua boca, é a verdade”. 
(1 Rs 17:21-24)

A mulher precisou ver um milagre para crer na Palavra do SENHOR. E mesmo já tendo antes presenciado o livramento de Deus em sua casa, apenas este episódio a fez enxergar de verdade a VERDADE.

Para que perder tempo? Olhe a sua volta e reconheça todos os milagres que acontecem à sua volta, todos os dias e louve a Deus por isso! Louve a Deus pelas pequenas coisas que fazem da sua vida algo grande e precioso – pelo respirar, pela saúde, pelos alimentos, pela natureza, pelo trabalho, pelo lazer, pela família…

Creia em Deus e então veja o Seu agir na sua vida!

Dons para servir

Havia muitas maneiras de se contribuir com a adoração no Tabernáculo. Proclamavam as mensagens de Deus (1 Cr 25:1), ofereciam ações de graças e louvores (1 Cr 25:3) e tocavam instrumentos (1 Cr 25:6-7).

Deus quer que todo o seu povo participe da adoração. Você pode não ser um mestre de música, um profeta ou um professor, mas Deus aprecia o que você tem a oferecer. Desenvolva seus dons especiais e ofereça-os na obra de Deus.

Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Assim como cada um de nós tem um corpo com muitos membros e esses membros não exercem todos a mesma função, assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos um corpo, e cada membro está ligado a todos os outros.
Temos diferentes dons, de acordo com a graça que nos foi dada. Se alguém tem o dom de profetizar, use-o na proporção da sua fé.
Se o seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine; se é dar ânimo, que assim faça; se é contribuir, que contribua generosamente; se é exercer liderança, que a exerça com zelo; se é mostrar misericórdia, que o faça com alegria. 
(Rm 12:4-8)

Sincero e espontâneo

Mical era filha de Saul e a primeira esposa do rei Davi. Mical não teve filhos (2 Sm 6:23) e talvez esse seja um dos motivos de sua personalidade amargurada.

Ao assistir o cortejo que cercava a arca da aliança, quando esta era trazida para Jerusalém, Mical observou que Davi vinha no meio da multidão, dançando com todas as suas forças perante o SENHOR (2 Sm 6:14). Mas em vez de compartilhar da alegria do marido, Mical desprezou a atitude dele, afinal, como poderia um rei prestar-se a tal situação, humilhando-se diante do povo?

Acontece que o que Mical enxergou como humilhação, Davi fez em honra a Deus e não tinha do que se envergonhar ou por que se arrepender.

Deus se agrada de atos de adoração sinceros e espontâneos como o de Davi. Mas não devemos simular um louvor fervoroso ou, por outro lado, nos envergonhar por adorar ao SENHOR. Quando agimos assim, pensamos no que os outros irão pensar e nos esquecemos de Deus, que deve ser o único e verdadeiro motivo do nosso clamor.

Bendito seja o Senhor, o Deus de Israel, por toda a eternidade.
Que todo o povo diga: “Amém!”
Aleluia! 
(Sl 106:48)

Sonda-me Senhor

O Salmo 139 é o meu preferido. Uma oração que mescla adoração, submissão, louvor, humildade, agradecimento… É lindo.

Senhor, tu me sondas e me conheces.
Sabes quando me sento e quando me levanto;
de longe percebes os meus pensamentos.

Sabes muito bem quando trabalho e quando descanso;
todos os meus caminhos te são bem conhecidos.


Antes mesmo que a palavra me chegue à língua,
tu já a conheces inteiramente, Senhor.

Tu me cercas, por trás e pela frente, e pões a tua mão sobre mim.

Para onde poderia eu escapar do teu Espírito?
Para onde poderia fugir da tua presença?

Se eu subir aos céus, lá estás;
se eu fizer a minha cama na sepultura, também lá estás.

Se eu subir com as asas da alvorada e morar na extremidade do mar,
mesmo ali a tua mão direita me guiará e me susterá.

Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe.

Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável.
Tuas obras são maravilhosas! Disso tenho plena certeza.

Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração;
prova-me, e conhece as minhas inquietações.
Vê se em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno. 

(Salmos 139:1-5, 7-10, 13-14, 23-24)

Lindos versos que inspiraram lindas músicas. Esta é a minha preferida, vamos ouvir juntos:

Louvem ao Senhor

ALELUIA!

Dêem graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre.
Quem poderá descrever os feitos poderosos do Senhor, ou declarar todo o louvor que lhe é devido?

ALELUIA!

Louvem o nome do Senhor; louvem-no, servos do Senhor.

Louvem o Senhor, pois o Senhor é bom; cantem louvores ao seu nome, pois é nome amável. 

Bendigam o Senhor os que temem ao Senhor! 

(Sl 106:1-2 / 135:1, 3 / 135:20b)

361º dia: Ap 7-9

Muitos não se reconhecem pecadores, pois vivem momentos de aparente tranquilidade em suas vidas. Alguns destes se arrependerão ao passarem por provações, mas muitos, mesmo tendo sido poupados em meio a grande tribulação; não se arrependerão das obras das suas mãos; eles não pararão de adorar os demônios e os ídolos de ouro, prata, bronze, pedra e madeira, ídolos que não podem ver nem ouvir nem andar. Também não se arrependerão dos seus assassinatos, das suas feitiçarias, da sua imoralidade sexual e dos seus roubos. (Ap 9:18-21)

“A salvação pertence ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro.” (Ap 7:10)

É tempo de arrependimento. Não espere!

“Louvor e glória, sabedoria, ação de graças, honra, poder e força sejam ao nosso Deus para todo o sempre. Amém!” (Ap 7:12)

360º dia: Ap 4-6

“Tu, Senhor e Deus nosso, és digno de receber a glória, a honra e o poder, porque criaste todas as coisas, e por tua vontade elas existem e foram criadas”. (Ap 4:11)

Um livro em forma de rolo escrito de ambos os lados e selado com sete selos. Um pergaminho cujo conteúdo é o relato do que Deus tem reservado para o mundo. E quem é digno de romper os selos e de abrir o livro? (Ap 5:2) Não se desespere. Pode parecer que não há ninguém, nem no céu nem na terra nem debaixo da terra, que possa abrir o livro, ou sequer olhar para ele. Mas não chore! Eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos. (Ap 5:3-5)

“Tu [Jesus] és digno de receber o livro e de abrir os seus selos, pois foste morto, e com teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, língua, povo e nação. Tu os constituíste reino e sacerdotes para o nosso Deus, e eles reinarão sobre a terra”. (Ap 5:9)

“Digno é o Cordeiro que foi morto de receber poder, riqueza, sabedoria, força, honra, glória e louvor! Àquele que está assentado no trono e ao Cordeiro sejam o louvor, a honra, a glória e o poder, para todo o sempre! Amém.” (Ap 5:13b, 14)

341º dia: Ef 1-3

“Em amor [Deus] nos predestinou para sermos adotados como filhos por meio de Jesus Cristo, conforme o bom propósito da sua vontade, para o louvor da sua gloriosa graça, a qual nos deu gratuitamente no Amado.” (Ef 1:5, 6)

Vivemos para glorificar a Deus. Este é o propósito de nossas vidas. Para isso fomos criados.

“NEle [em Deus] fomos também escolhidos, tendo sido predestinados conforme o plano daquele que faz todas as coisas segundo o propósito da sua vontade, a fim de que nós, os que primeiro esperamos em Cristo, sejamos para o louvor da sua glória.”  (Ef 1:11, 12)

Naqueles momentos em que você não sabe se está agindo corretamente, se está ou não tomando a melhor decisão ou escolhendo o melhor caminho, pergunte-se:

_ O que estou fazendo é para o louvor da Glória de Deus?

336º dia: Rm 9-11

Ó profundidade da riqueza da sabedoria e do conhecimento de Deus!
Quão insondáveis são os seus juízos, e inescrutáveis os seus caminhos!
“Quem conheceu a mente do SENHOR? Ou quem foi seu conselheiro?”
“Quem primeiro lhe deu, para que ele o recompense?”
Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas.
A ele seja a glória para sempre! Amém.
 (Rm 11:33-36)

Cantem os povos ao Senhor
A Ele o louvor
A majestade ao Rei dos reis
O verdadeiro Deus, o Eu Sou!

302º dia: Lc 4-6

Ao ser tentado no deserto, Jesus usou uma poderosa arma: a Palavra de Deus. A assim a tentativa do diabo de frustrar os planos de Deus fracassou. Louvado seja o SENHOR por isso!  (Lc 4: 1-13)

Em Efésios, o apóstolo Paulo usa uma boa ilustração para nos ajudar a enfrentar as artimanhas do inimigo.

“Vistam toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes contra as ciladas do diabo, pois a nossa luta não é contra pessoas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais.
Por isso, vistam toda a armadura de Deus, para que possam resistir no dia mau e permanecer inabaláveis, depois de terem feito tudo.
Assim, mantenham-se firmes, cingindo-se com o cinto da verdade, vestindo a couraça da justiça e tendo os pés calçados com a prontidão do evangelho da paz.
Além disso, usem o escudo da fé, com o qual vocês poderão apagar todas as setas inflamadas do Maligno.
Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus.”
(Ef 6:11-17)

Todos os elementos relacionados por Paulo são instrumentos de defesa (cinto, couraça, calçado, escudo) com exceção de um único: a espada!
A defesa é necessária, mas, se for preciso atacar, estaremos prontos se conhecermos a Palavra de Deus.