Tag Archive for mansidão

Serpentes e pombas

O texto bíblico de Mateus 10:16, diz: “Eis que eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas”. A versão na Linguagem de hoje diz: “Sejam espertos como as cobras e sem maldade como as pombas”

Após ter dado várias instruções específicas aos seus discípulos, neste verso Jesus nos ilustra qual deve ser nossa atitude cristã em relação ao mundo. Como as serpentes, que são astutas, espertas, devemos estar sempre alerta para aproveitar todas as oportunidades possíveis para a pregação do evangelho.

No entanto, é importante que o cristão se submeta a Deus e busque a mansidão, a amabilidade, a cortesia, que são características louváveis. Ser prudente ou astuto como a serpente é ser cauteloso, sensato. É estar sempre atento a tudo que se passa.

Ser manso como a pomba é seguir o conselho de Cristo, que diz “aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração…” (Mateus 11:29).

Nosso mundo atual está cheio de maldade, violência. Sejamos luz, onde a escuridão reina, e assim vamos conseguir demonstrar o verdadeiro amor de Cristo em nossa vida.

Fonte: Web Site da Rádio Novo Tempo – Como entender Mateus 10:16?

Calar ou falar

A história de Ester nos ensina dois importantes princípios:

1) Devemos aprender a calar

Ester ouviu o seu mentor – seu tio Mardoqueu – e manteve segredo sobre sua nacionalidade e descendência (Et 2:10). Este segredo preservou sua vida e permitiu a ela ter acesso ao rei.

Aprender a calar e ouvir pode nos dar acesso ao mundo de outra pessoa e certamente nos ajuda a entender os outros melhor. Apenas entendendo melhor as pessoas ao nosso redor poderemos verdadeiramente surtir alguma influência em suas vidas e, talvez, ajudar a mudar o curso de suas histórias.

2) Devemos aprender quando falar

Ester escolheu cuidadosamente o momento de falar e só então expôs a dura verdade:
O inimigo era o conselheiro de confiança do rei (Et 7:6a)

Manter nossa fé em segredo é um hábito quase sempre motivado pelo medo e pela vergonha. Mas Jesus emite um aviso severo para aqueles que não estão dispostos a falar em seu nome:

Porquanto, qualquer que se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai, com os santos anjos. (Mc 8:38)

O Apostolo Paulo explica por que não devemos ter vergonha de falar de Jesus:

Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê. (Rm 1:16)

No entanto, o falar pode significar sofrimento e Paulo entendia bem desse assunto…

Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa das aflições do evangelho segundo o poder de Deus. (2 Tm 1:8)

O silêncio estratégico é sábio, e nos dá a oportunidade de ouvir o outro lado. Mas quando há uma oportunidade temos de estar preparados para falar e responder apropriadamente.

Estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós. (1 Pedro 3:15)

Adaptado de: Central do Sermão – A mulher que disse sim para Deus.

Irritadiço e falador

Quem é irritadiço faz tolices. Quem fala demais acaba se arruinando. 
(Pv 14:17a / 13:3b)

Estas palavras estão em capítulos diferentes de Provérbios, mas combinam bem. Quase sempre as tolices cometidas pelos irritadiços são feitas por meio de palavras em excesso.

E depois não adianta se lamentar, afinal, o que foi dito, dito está – mesmo que a consequência seja sua ruína.

Melhor mesmo é exercitar a mansidão e o autocontrole. Quem guarda a sua boca guarda a sua vida (Pv 13:3a).