Tag Archive for misericórdia

Leia a bíblia

Ler a bíblia é algo muito prazeroso.

É gostoso descobrir os detalhes das histórias famosas, conhecer histórias incríveis que não são tão famosas, perceber que cada história se relaciona com as outras de forma única, como se fossem uma única…

Que bom descobrir que personagens de destaque eram tão humanos como nós.
Que bom conhecer o plano de Deus para nossas vidas!

Muitas vezes, ao ler a Palavra de Deus, é como se alguém estivesse falando com a gente diretamente… E está! Leia a bíblia e ouça o que Deus tem a te dizer.

Um bom texto para começar está na leitura de hoje (1 Pe 1:3-9):

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo!

Conforme a sua grande  misericórdia, Ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança que jamais poderá perecer, macular-se ou perder o seu valor. Herança guardada nos céus para vocês que, mediante a fé, são protegidos pelo poder de Deus até chegar a salvação prestes a ser revelada no último tempo.

Nisso vocês exultam, ainda que agora, por um pouco de tempo, devam ser entristecidos por todo tipo de provação.

Assim acontece para que fique comprovado que a fé que vocês têm é genuína e resultará em louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo for revelado.

Mesmo não o tendo visto, vocês o amam; e apesar de não o verem agora, creem nEle e exultam com alegria indizível e gloriosa, pois vocês estão alcançando o alvo da sua fé, a salvação das suas almas.

Em qualquer circunstância

A ressurreição de Jesus encheu os apóstolos de esperança. Cheios do Espírito Santo, pregavam as boas-novas do evangelho por onde iam, anunciavam e exaltavam o nome de Jesus Cristo.

Por este motivo, foram presos. Os líderes religiosos de Israel não podiam suportar o fato de que Jesus ainda estava presente, ainda que morto, e menos ainda a quantidade crescente de seguidores que os apóstolos reuniam dia após dia.

Para não causar um tumulto ainda maior, decidiram libertar os presos.

Chamaram os apóstolos e mandaram açoitá-los. Depois, ordenaram-lhes que não falassem em nome de Jesus e os deixaram sair em liberdade.
Os apóstolos saíram do Sinédrio, alegres por terem sido considerados dignos de serem humilhados por causa do Nome.
Todos os dias, no templo e de casa em casa, não deixavam de ensinar e proclamar que Jesus é o Cristo.
(At 5:40-42)

Depois de açoitados, os apóstolos estavam doloridos, sujos, ensanguentados e… Felizes! Mesmo cientes de que poderiam passar por toda essa situação novamente – prisão, humilhação, açoite – não deixaram de proclamar que Jesus é o Cristo.

Não importam as circunstâncias…

Seremos felizes se nossas vidas estiverem cheias do amor e misericórdia de Deus.

Não importam as circunstâncias…

Devemos anunciar em todos os lugares as boas novas de Cristo.

Não ver e crer

Tomé, um dos doze discípulos, não estava presente quando Jesus apareceu a eles pela primeira vez depois da ressurreição. Embora os outros onze tenham lhe contado o que viram, Tomé permaneceu cético, dizendo: Se eu não vir o sinal dos cravos em suas mãos, e não puser o dedo no lugar dos cravos, e não puser a minha mão no seu lado, de maneira nenhuma o crerei. 

Dias depois, estando os doze reunidos, Jesus novamente se fez presente entre eles e  disse a Tomé: Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão, e põe-na no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente.

Crendo, Tomé respondeu: Senhor meu, e Deus meu!

Disse-lhe Jesus:
Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram.

(Leia o texto na íntegra em Jo 20:24-29)

O episódio vivido por Tomé nos trás uma importante lição, pois todas as gerações que se seguiram não tiveram a maravilhosa oportunidade de ver Jesus, ainda assim muitos creram e fizeram a mensagem do evangelho se espalhar pela terra; ainda assim nós cremos. E a mensagem de Jesus fala diretamente a todos nós: Bem-aventurados os que não viram e creram!

Somos bem-aventurados porque:

- Entendemos que Jesus é muito mais do que uma figura ilustre na história da humanidade

- Acreditamos que Seu sacrifício na cruz nos redime de nossos pecados

- Confiamos no Seu poder e onisciência

- Sabemos que Ele vive e está presente em nossas vidas

- Compreendemos que Sua justiça e misericórdia prevalecerão

- Aceitamos a Cristo como nosso único e suficiente Salvador

Coração de mãe

Em Mateus 15:21-28 e Marcos 7:24-30 encontramos a história de uma mulher cananéia desesperada à procura de ajuda para sua filha endemoninhada.

Há muito que podemos aprender com essa mãe cananéia. Na verdade, ela era verdadeiramente digna de ser chamada mãe. Ela precisava de ajuda para sua filha e se recusou a aceitar um não como resposta.

Ao ouvir a resposta de Jesus, esta mãe não discutiu com Ele, mas aceitou o que ele disse!

Jesus, porém, respondendo, disse:
“Não é bom pegar no pão dos filhos e deitá-lo aos cachorrinhos”.
E ela disse:
“Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores”. 
(Mt 15:26-27)

Há momentos em que nos pegamos discutindo com o Senhor, quando não obtemos dEle a resposta que estamos buscando. Mas seremos realmente sábios se honrarmos a Deus como nosso Senhor, continuando a humildemente lhe pedir por misericórdia e compaixão.

Somos lembrados de que a palavra “pedi” em Mateus 7:7 (Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á) não remete a uma ação única e isolada, mas sim a um ato contínuo que, portanto, poderia até ser melhor traduzido como “peça, continue pedindo, e receberá”. A mãe cananéia seguiu incansavelmente este conselho e, como se pode ver facilmente, alcançou o resultado que ela tanto desejava – sua filha foi curada.

A fé incondicional dessa mãe foi recompensada por JESUS!

Então Jesus respondeu, e disse-lhe:
“Ó mulher, grande é a tua fé! Que seja para você como você deseja”.
E sua filha foi curada de na mesma hora.
(Mt 15:28)

Que todo filho de Deus possa resistir ao desânimo como fez esta mulher de grande fé e que possamos pedir e continuar pedindo até que os desejos justos de nosso coração sejam concedidos. Amém.

Adaptado de: Central do Sermão – Digna de ser chamada mãe

Misericórdia ou sacrifício

Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento. (Mt 9:13)

As palavras acima, ditas por Jesus, são uma citação do Antigo Testamento (veja Os 6:6 e I Sm 15:22) e nos ensinam muitas coisas:

1. Deus prefere um ato de misericórdia demonstrada ao necessitado a qualquer ato de culto religioso. Ambas ações são boas, mas a primeira é bem maior – a misericórdia – e precede qualquer outra.

2. Todo o sistema sacrifical era destinado apenas para apontar para a infinita misericórdia de Deus para com o homem pecador; tratava-se da sombra do viria a ser a verdadeira redenção pelo sangue da nova aliança.

3. Não devemos descansar nos sacrifícios, mas olhar para a misericórdia e salvação prefigurada por eles. Qualquer tipo de sacrifício deve ser feito com coração contrito, em espírito e em verdade, exclusivamente para a honra e glória de Deus.

Somos salvos pela fé e nossas obras, incluídos os sacrifícios, devem ser apenas reflexo de nossa crença.

Mostra-me a tua fé sem as tuas obras,
e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras.
(Tg 2:18b)

Louvai ao Senhor

Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, e cuja esperança está posta no SENHOR seu Deus. O que fez os céus e a terra, o mar e tudo quanto há neles, e o que guarda a verdade para sempre.

Redenção enviou ao seu povo; ordenou a sua aliança para sempre; santo e tremendo é o seu nome. 

Exaltado está o SENHOR acima de todas as nações, e a sua glória sobre os céus.
Quem é como o SENHOR nosso Deus, que habita nas alturas?
O qual se inclina, para ver o que está nos céus e na terra! 

Piedoso é o SENHOR e justo; o nosso Deus tem misericórdia.

Louvarei ao SENHOR durante a minha vida;
cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu for vivo. 

Louvai ao SENHOR todas as nações, louvai-o todos os povos.
Porque a sua benignidade é grande para conosco,
e a verdade do SENHOR dura para sempre.
Louvai ao SENHOR.

(Sl 146:5-6 / 111:9 / 113:4-6 / 116:5 / 146:2 / 117:1-2)

Roupas limpas

Em uma de suas visões, Zacarias vê Josué, o sumo sacerdote, em pé diante de Deus. As roupas sujas de Josué são trocadas por vestimentas finas e novas; as acusações de Satanás contra ele são rejeitadas pelo Senhor. (Leia mais sobre esta visão no capítulo 3 de Zacarias).

A visão de Zacarias retrata como recebemos a misericórdia de Deus. Nós mesmos nada fazemos. O Senhor remove nossas roupas sujas, os pecados, e fornece-nos roupas boas e novas, a justiça e a santidade de Deus. Tudo o que precisamos fazer é nos arrepender e pedir ao Senhor para nos perdoar.

Quando Satanás tentar fazer com que você se sinta sujo e indigno, lembre-se de que as roupas limpas da justiça de Cristo lhe fazem digno de se aproximar do Senhor.

Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Aquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós;
para que nEle fôssemos feitos justiça de Deus. (2 Co 5:21)

Infinita misericórdia

Inclina, ó Deus meu, os teus ouvidos, e ouve; abre os teus olhos, e olha para a nossa desolação, e para a cidade que é chamada pelo teu nome, porque não lançamos as nossas súplicas perante a tua face fiados em nossas justiças, mas em tuas muitas misericórdias. (Dn 9:18)

Daniel pediu misericórdia, não ajuda, porque sabia que o seu povo merecia o julgamento e a punição de Deus.

Deus envia a Sua ajuda não porque mereçamos, mas porque deseja mostrar Sua grande misericórdia.

Se Ele nos negasse Sua ajuda por causa de nosso pecados, de que poderíamos nos queixar? No entanto, quando Deus envia misericórdia em lugar da punição que merecemos, como podemos deixar de louvar e agradecer?

Para a iniquidade, o perdão

Se tu, SENHOR, observares as iniquidades, Senhor, quem subsistirá?
Mas contigo está o perdão, para que sejas temido

Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e entre todas as nações a tua salvação. 

Deus nos abençoará, e todas as extremidades da terra o temerão.

(Salmos 130:3-4 / 67:1-2, 7)

Peça perdão

Manassés, porém, desencaminhou Judá e o povo de Jerusalém, a ponto de fazerem pior do que as nações que o Senhor havia destruído diante dos israelitas.
O Senhor falou a Manassés e a seu povo, mas não lhe deram atenção.
Por isso o Senhor enviou contra eles os comandantes do exército do rei da Assíria, os quais prenderam Manassés, colocaram-lhe um gancho no nariz e algemas de bronze, e o levaram para a Babilônia.
Em sua angústia, ele buscou o favor do Senhor, o seu Deus, e humilhou-se muito diante do Deus dos seus antepassados.
Quando ele orou, o Senhor o ouviu e atendeu o seu pedido; de forma que o trouxe de volta a Jerusalém e a seu reino. E assim Manassés reconheceu que o Senhor é Deus. 
(2 Cr 33:9-13)

Em uma lista de reis perversos, Manassés poderia ser apontado como o pior. Sua vida foi uma coleção de iniquidades. Ele adorou ídolos, sacrificou seus filhos e profanou o Templo do Senhor. Entretanto, no fim, reconheceu seus pecados e pediu perdão a Deus, que ouviu seu clamor.

Se o Senhor perdoou Manassés, certamente pode perdoar qualquer pessoa.

Reconheça seus pecados e peça perdão hoje mesmo. Não carregue sozinho o peso da culpa. Ninguém está fora do alcance da misericórdia de Deus.

Adaptado de: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)