Tag Archive for perseverança

Prazer nas fraquezas

As palavras de Paulo em 2 Coríntios 12:10 são impressionantes e refletem uma maturidade espiritual que poucos alcançam:

Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo.
Porque quando estou fraco então sou forte.

Ele sentia prazer no sofrimento! Será que nós sentimos a mesma coisa? É comum sentir pena de si, ou amargura, ou profunda depressão, mas sentir prazer?

O comentário de Paulo não trata de alguma prática louca de autoflagelação, mas de sua capacidade de confiar plenamente no Senhor. Ele entendeu que o sofrimento oferece oportunidades para nos aproximarmos mais de Deus – e Paulo aproveitou tais oportunidades ao máximo.

Da mesma forma que a pessoa que pratica ginástica ou musculação pode sentir prazer no esforço e sofrimento da malhação, visando aos resultados em termos da saúde física, Paulo sentia prazer nas angústias da vida, tendo em vista os resultados de crescimento espiritual e do galardão eterno.

Tiago falou a mesma coisa:

Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança.
E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma. (Tg 1:2-4)

Os servos do Senhor sofrem nessa vida. Enfrentamos perseguições, angústias, fraquezas, necessidades, etc. Da mesma maneira que Deus recusou tirar o espinho de Paulo, ele pode deixar qualquer um de nós em circunstâncias difíceis e desagradáveis. Quando nos encontramos nessas situações, vamos ter a fé e a coragem que Paulo mostrou para aproveitar a oportunidade e crescer espiritualmente. Quando nos entregamos a Cristo, encontramos a graça e a força verdadeira.

O poder da palavra

Uma árvore boa dá bom fruto; uma árvore ruim, dá fruto ruim, pois uma árvore é conhecida por seu fruto.
Como podem vocês, que são maus, dizer coisas boas? Pois a boca fala do que está cheio o coração.
Por suas palavras você será absolvido, e por suas palavras será condenado.
(Mateus 12:33, 34b, 37)

O que sai de nossas bocas é muito importante. Tanto que já falamos algumas vezes sobre isso aqui no blog.

Procurar controlar a própria língua é um bom exercício para avaliar os nossos corações e essa busca por dar bons frutos nos aproxima de Deus.

Conheço as suas obras, o seu amor, a sua fé, o seu serviço e a sua perseverança, e sei que você está fazendo mais agora do que no princípio.
(Ap 2:19)

Problemas de língua são muito comuns, mas não podemos nos deixar dominar por ela. Os ramos que produzem maus frutos devem ser cortados fora para que os bons frutos possam crescer saudáveis.

Por suas palavras você será absolvido, e por suas palavras será condenado.

De uma mesma boca poder vir salvação e destruição. Para qual destes caminhos a sua língua o está guiando?

No mundo tereis aflições

Mesmo nessa época em que passou por tantas dificuldades, o rei Acaz tornou-se ainda mais infiel ao Senhor. (2 Cr 28:22)

É comum conhecer alguém que se voltou para Deus em um momento de dificuldade. Mas também é frequente encontrarmos pessoas como o rei Acaz, que se afastou ainda mais do Senhor durante as tribulações.

As provações não são chamadas assim por acaso. Ao passar por elas, nossos sentimentos são expostos ao máximo. Medo, insegurança, angústia, ira… Às vezes fica difícil permanecer de pé. Não há força humana capaz de suportar determinadas situações. Apenas Deus tem o poder e nos manter sóbrios e nos dar conforto, ainda que a provação não seja extinta.

Esteja preparado para enfrentar as provações. Aproveite os momentos de calmaria em sua vida para se aproximar o máximo possível de Deus. Ore, leia a bíblia e deixe o Senhor fazer parte da sua vida.

Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança.
E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma. (Tg 1:2-4)

355º dia: 2 Tm 1-4

Nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis (2 Tm 3:1). Sabem o que vai acontecer nestes dias de ‘tempos terríveis’? Vejam só…

“Os homens serão:

egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus.” (2 Tm 3:2-4)

Não sei vocês, mas eu, quando leio estes versos e observo o mundo ao meu redor, nos jornais, na TV, acredito que estamos muito próximos dos últimos dias, afinal, já vivemos tempos terríveis – e a cada dia tudo fica mais e mais terrível.

Mas então, o que fazer? Que tal seguir os conselhos de Paulo a Timóteo?

Devemos nos afastar do mau e dos homens que o carregam e seguir de perto os ensinamentos do evangelho, com boa conduta, com fé, com paciência, com amor e com perseverança. Devemos pregar a palavra, permanecendo preparados a tempo e fora de tempo para repreender, corrigir e exortar com toda a paciência e doutrina. (2 Tm 3:5b, 10 / 4:2)

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra. (2 Tm 3:17)

324º dia: 1 Ts 1-5

Alegrem-se sempre.

Orem continuamente.

Dêem graças em todas as circunstâncias,

pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus. (1 Ts 5:16-18)

Que possamos demonstrar ao mundo o mesmo que os Tessalonicenses: o trabalho que resulta da fé, o esforço motivado pelo amor e a perseverança proveniente da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo. (1 Ts 1:3b)

281º dia: Ed 5-7

Então respondeu Jó ao SENHOR, dizendo:
“Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido.” (Jó 42:1-2)
 

Jó estava certo. Vejam só como o que parecia impossível aconteceu para que o Templo do SENHOR fosse reconstruído:

Mesmo com muitas pessoas influentes tentando impedir que os judeus concluíssem a obra (Ed 5:3), eles não foram impedidos de trabalhar, pois os olhos de Deus estavam sobre seus líderes (Ed 5:5). E mesmo os reis da Pérsia tiveram seus corações tocados pelo SENHOR e não apenas permitiram a construção do templo, mas também ajudaram financeiramente para que se fizesse a obra. E assim eles terminaram a reconstrução do templo conforme a ordem do Deus de Israel e os decretos de Ciro, de Dario e de Artaxerxes, reis da Pérsia. (Ed 6:14)

Prosseguir parece difícil? Confie em Deus e persevere, pois, se for da Sua vontade, Ele irá tirar as pedras do caminho, mesmo que para isso seja necessário amolecer o coração do mais poderoso rei da terra.

273º dia: Et 1-3

Ester é um livro que já li mais de uma vez. É uma história linda, com muitos personagens expressivos.

Mardoqueu foi o primo de Hadassa – a menina que viria a se tornar a rainha Ester – e era um homem de grande fé.

Há poucos dias lemos em Daniel a história de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que foram lançados em uma fornalha em chamas por não terem se curvado diante da imagem de ouro erguida pelo rei Nabucodonosor (Dn 3:4-6, 14-30). Na leitura de hoje é Mardoqueu quem se recusa a oferecer a outro, que não Deus, sua reverência.

E todos os servos do rei, que estavam à porta do rei, se inclinavam e se prostravam perante Hamã; porque assim tinha ordenado o rei acerca dele; porém Mardoqueu não se inclinava nem se prostrava. (Et 3:2)

A vida de Mardoqueu não foi apenas poupada, mas também usada por Deus para o livramento de todo o povo judeu.

Se permanecermos na fé, podemos seguir confiantes, pois eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; ele nos livrará da fornalha de fogo ardente. (Dn 3:17)

Disse Jesus:
E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo. (Mc 13:13)

112º dia: Sl 34-36

O texto de hoje tem uma receitinha básica para quem deseja vida e felicidade:

“Quem de vocês quer amar a vida e deseja ver dias felizes?
Guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade.
Afaste-se do mal e faça o bem; busque a paz com perseverança.”    (Sl 34:12-14)

Difícil??? Temo que sim… E ainda por cima não estamos livres das dificuldades, afinal “o justo passa por muitas adversidades” (Sl 34:19). Mas, temos em Deus nosso guia e libertador!

“Como é precioso o teu amor, ó Deus!
Os homens encontram refúgio à sombra das tuas asas.”   (Sl 36:7)

32º dia: Êx 14 a 17

Finalmente o povo de Israel deixa o Egito. Tinham acabado de presenciar o poder de Deus com as dez pragas, mas tiveram pouca fé e reclamaram (Êx 14:12). Atravessaram em seco o mar vermelho e não muito depois, reclamaram (Êx 15:24). Foram providos com água em meio ao deserto, mas reclamaram (Êx 16:3). Fartaram-se do maná, pão vindo do céu, e mais uma vez, reclamaram (Êx 17:3). Ao ler o texto de hoje, por um momento, fiquei revoltada com os israelitas. Eles presenciaram grandes milagres, foram salvos pelo poder de Deus, como podiam esquecer coisas tão maravilhosas! Mas, pensando com mais calma, me fiz a seguinte pergunta: será que era mais fácil para os israelitas terem fé do que é para mim hoje? Com frequência passa pela minha cabeça que talvez fosse mais fácil crer se eu visse certas coisas, se Deus me mostrasse concretamente algumas coisas… será? Meditando agora neste trecho da Palavra de Deus, acredito que não. Pode parecer que Deus estava mais próximo deles do que de nós hoje, mas isso não é verdade. Deus é o mesmo ontem, hoje e para sempre. E a dificuldade do ser humano em crer continua a mesma, desde o início dos tempos. Por isso é preciso perseverar, deixar que Deus acompanhe nossa caminhada. Assim, em vez de reclamarmos, teremos a certeza da vitória, como tinha Moisés, que em resposta ao povo que reclamava disse: Não tenham medo. Fiquem firmes e vejam o livramento que o Senhor lhes trará hoje (…). O Senhor lutará por vocês; tão-somente acalmem-se (Êx 14:13,14).

O Senhor é a minha força e a minha canção; ele é a minha salvação! Ele é o meu Deus e eu o louvarei, é o Deus de meu pai, e eu o exaltarei! (Êx 15:2)