Tag Archive for proteção

Orgulho e destruição

Obadias, o livro mais curto do Antigo Testamento, representa um dramático exemplo da resposta de Deus a qualquer um que maltrate seus filhos. Edom era uma nação montanhosa que ocupava uma região a sudoeste do mar Morto. Como descendentes de Esaú (Gn 25:19 – 27:45), os edomitas tinham um parentesco de sangue com Israel e, como seu pai, eram guerreiros robustos, impetuosos e orgulhosos. Pertenciam a uma nação que, por estar no alto da montanha, parecia ser invencível. De todos os povos, deveriam ser os primeiros a se apressar para ajudar seus irmãos do Norte. Ao contrário, entretanto, apreciavam com maligna satisfação os problemas de Israel, capturavam e devolviam os fugitivos e até saqueavam os seus campos.

Obadias transmitiu a mensagem de Deus aos edomitas. Por causa de sua indiferença em relação a Deus, por terem-no desafiado, e também pelo orgulho, covardia e traição aos seus irmãos de Judá, foram condenados e seriam destruídos. Este livro começa com o anúncio do desastre que estava prestes a sobrevir em Edom (Ob 1:1-9). A despeito de suas montanhas e penhascos inexpugnáveis, não seriam capazes de escapar do juízo divino. Portanto, Obadias, explicou-lhes a razão de sua destruição (1: 10-14) – sua ousada arrogância perante Deus e a perseguição aos seus filhos. Esta concisa profecia termina com a descrição do “dia do Senhor” quando o castigo atingirá todos aqueles que maltratam o povo de Deus (1:15-21).

Hoje, a santa nação de Deus é Sua igreja – isto é, todos aqueles que confiam em Cristo para a Salvação e entregam sua vida a Ele. Estes homens e mulheres são filhos renascidos e adotados por Deus. Ao ler o livro de Obadias, procure assimilar em um relance o que significa ser filho de Deus e estar sob seu amor e proteção. Veja como o Pai Celestial responde a todos os que agridem àqueles a quem Ele ama.

Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

*** Leia o livro de Obadias hoje mesmo. São apenas 21 versículos! ***

O Senhor me sustém

Senhor, muitos são os meus adversários!
Muitos se rebelam contra mim!

São muitos os que dizem a meu respeito: “Deus nunca o salvará!”
Mas tu, Senhor, és o escudo que me protege;
és a minha glória e me fazes andar de cabeça erguida.

Ao Senhor clamo em alta voz,
e do seu santo monte ele me responde.

Eu me deito e durmo, e torno a acordar,
porque é o Senhor que me sustém
(Sl 3:1-5)

Refúgio seguro

Aquele que habita no abrigo do Altíssimo e descansa à sombra do Todo-poderoso
pode dizer ao Senhor:

“Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio.”

Ele o livrará do laço do caçador e do veneno mortal.
Ele o cobrirá com as suas penas, e sob as suas asas você encontrará refúgio; a fidelidade dEle será o seu escudo protetor.
Você não temerá o pavor da noite, nem a flecha que voa de dia, nem a peste que se move sorrateira nas trevas, nem a praga que devasta ao meio-dia. 
(Sl 91:1-6)

Façamos do Altíssimo nosso refúgio e desfrutaremos de toda a graça e proteção.

Sem ferro, sem idolatria

Quando vocês atravessarem o Jordão, e entrarem na terra que o Senhor, o seu Deus, lhes dá, levantem algumas pedras grandes e pintem-nas com cal. 
Construam ali um altar ao Senhor, ao seu Deus, um altar de pedras. Não utilizem ferramenta de ferro nas pedras. (Dt 27:2-5)

Por que motivo Deus estaria preocupado com o uso de ferramentas de ferro na construção do altar? Essa pode parecer uma orientação boba, superficial, mas, na verdade, com ela o SENHOR estava protegendo o povo da idolatria.

Ao lapidar as pedras, o povo poderia facilmente atribuir forma a elas, e passar a adorá-las, como ídolos. Havia ainda um outro aspecto: já que os israelitas não tinham habilidade no trabalho com ferro, poderiam precisar da ajuda de outros povos, facilitando o acesso às culturas pagãs dos seus vizinhos.

Nenhuma orientação de Deus foi em vão. Em toda Palavra há um propósito, mesmo que não pareça. Deus estava protegendo os israelitas da sua própria fraqueza, mantendo-os afastados do pecado da idolatria.

Aqui também há uma lição para nós: é mais fácil permanecer nos caminhos do Senhor se nos mantivermos afastados do pecado. Quanto mais nos aproximamos de situações enganadoras, mais propensos estamos ao pecado. Devemos vigiar, cuidar para que hábitos da sociedade não nos empurrem para o tropeço. Datas comemorativas podem facilmente transformar-se em culto idólatra e é fácil perceber isso observando, por exemplo, a Páscoa e o Natal. Duas festas cristãs onde, infelizmente, reina a idolatria e Jesus, o motivo verdadeiro dessas comemorações, quase sempre, não é sequer lembrado. As atenções estão voltadas para os presentes, papais noéis, ovos de chocolate, coelhos… Sim, isso também é idolatria! E às vezes nem percebemos que estamos errando. Vigiar e manter distância do pecado – é o que Deus deseja de nós, é como podemos nos aproximar dEle.

Obediência e temor

Deus fez uma promessa ao povo de Israel:

Eis que envio um anjo à frente de vocês para protegê-los por todo o caminho e fazê-los chegar ao lugar que preparei. Prestem atenção e ouçam o que ele diz. Não se rebelem contra ele, pois não perdoará as suas transgressões, pois nele está o meu nome. 
Se vocês ouvirem atentamente o que ele disser e fizerem tudo o que lhes ordeno, serei inimigo dos seus inimigos, e adversário dos seus adversários.
O meu anjo irá à frente de vocês e os fará chegar à terra dos amorreus, dos hititas, dos ferezeus, dos cananeus, dos heveus e dos jebuseus, e eu os exterminarei. (Êx 23:20-23)

Deus também nos oferece proteção, pois o anjo do Senhor acampa-se ao redor daqueles que o temem e os livra. (Sl 34:7)

A condição? Obediência e temor ao SENHOR. Siga este caminho, porque a seus anjos Deus dará ordens a seu respeito, para que o protejam em todos os seus caminhos. (Sl 91:11)

142º dia: Sl 124-126

Se o SENHOR não estivesse ao meu lado…

Posso imaginar como minha vida seria diferente, escolhas que teriam me levado à caminhos tortuosos… Estaria hoje afogada nas águas do pecado.

Toda a alegria e paz que hoje fazem parte da minha vida têm uma fonte única e inabalável: Jesus Cristo.

Sim, coisas grandiosas fez o Senhor por mim, por isso estou alegre! E Ele também te ama e quer fazer por você coisas grandiosas! (Sl 106:3)

Se o SENHOR não estivesse ao nosso lado…

Ele só não estará do nosso lado se nós desprezarmos a Sua companhia.

“Senhor, restaura-nos, assim como enches o leito dos ribeiros no deserto” (Sl 106:4) e nos ofereça proteção, pois “o nosso socorro está no nome do Senhor, que fez os céus e a terra.” (Sl 124:8)

119º dia: Sl 55-57

Fugir muitas vezes é o que desejamos. Ninguém gosta de enfrentar dificuldades. Eu pelo menos, muitas vezes já exclamei como o salmista: “Oh! quem me dera asas como de pomba! Então voaria, e estaria em descanso” (Sl 55:6). Só tem um problema: Não há pra onde fugir e mesmo que houvesse, certamente o problema nos acompanharia até lá… Neste mundo estamos entre leões (Sl 57:4) e só há um lugar seguro: Deus. Sua companhia é a nossa proteção e a oração constante nos aproxima dEle: De tarde e de manhã e ao meio dia orarei; e clamarei, e ele ouvirá a minha voz” (Sl 55:17). Se  nossa confiança estiver em Deus, não é preciso temer o que nos possa fazer o homem (Sl 56:11). Não fuja! Em vez disso, aceite o conselho do salmista: “Lança o teu cuidado sobre o SENHOR, e ele te susterá; não permitirá jamais que o justo seja abalado” (Sl 55:22).

“Sê exaltado, ó Deus, sobre os céus;
seja a tua glória sobre toda a terra.”
(Sl 57:5)

111º dia: Sl 31-33

Muitos destes primeiros salmos revelam situações de difuculdade. E mostram também a grande confiança do salmista em Deus: “Nas tuas mãos entrego o meu espírito; resgata-me, Senhor, Deus da verdade” (Sl 31:5). A certeza do amor de Deus traz conforto em meio à angústia: “Mas eu confio em ti, Senhor, e digo: Tu és o meu Deus.” (Sl 31:14). Grandes coisas Deus reserva para os que seguem Seus caminhos e todos podem ver a mudança em nossas vidas: “Como é grande a tua bondade, que reservaste para aqueles que te temem, e que, à vista dos homens, concedes àqueles que se refugiam em ti!” (Sl 31:19)

“Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio e a nossa proteção.”
(Sl 33:20)