Tag Archive for retidão

Sol e escudo

SENHOR Deus dos Exércitos, escuta a minha oração;
inclina os ouvidos, ó Deus de Jacó!
Faze bem, ó SENHOR, aos bons e aos que são retos de coração.

Porque o SENHOR Deus é um sol e escudo;
o SENHOR dará graça e glória; não retirará bem algum aos que andam na retidão.

Louvai ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre.
Vinde, e vede as obras de Deus:
é tremendo nos seus feitos para com os filhos dos homens.
Pois fartou a alma sedenta, e encheu de bens a alma faminta.
Converte o deserto em lagoa, e a terra seca em fontes.

Bendizei, povos, ao nosso Deus, e fazei ouvir a voz do seu louvor,
Ao que sustenta com vida a nossa alma,
e não consente que sejam abalados os nossos pés.

Pois tu, ó Deus, nos provaste; tu nos afinaste como se afina a prata.

SENHOR dos Exércitos, bem-aventurado o homem que em ti põe a sua confiança.

(Sl 84:8 / 125:4 / 84:12 / 107:1 / 66:5 / 107:9, 35 / 66:8-10 / 84:12)

Verdadeira glória

“Não se glorie o sábio em sua sabedoria
nem o forte em sua força
nem o rico em sua riqueza
Mas quem se gloriar, glorie-se nisto:
em compreender-me e conhecer-me,
pois eu sou o Senhor e ajo com lealdade,
 com justiça e com retidão sobre a terra,
pois é dessas coisas que me agrado”, declara o Senhor.

(Jr 9:23-24)

Salvação que dura para sempre

“Ergam os olhos para os céus, olhem para baixo, para a terra;
os céus desaparecerão como fumaça,
a terra se gastará como uma roupa,
e seus habitantes morrerão como moscas.
Mas a minha salvação durará para sempre, a minha retidão jamais falhará.”
(Isaías 51:6)

As promessas de Deus para nós são maravilhosas.
Que bom é confiar no Senhor e esperar somente nEle, que nos ama tanto que permitiu que Seu filho, Jesus Cristo, fosse ferido por causa das nossas transgressões.

Que bom poder cantar alegremente:

Que segurança sou de Jesus! Eu já desfruto o gozo da Luz!
Sou por Jesus herdeiro de Deus. Ele me leva à glória dos céus.

Tão-somente obedecer

Assim diz o Senhor, o seu redentor, o Santo de Israel:
“Eu sou o Senhor, o seu Deus, que lhe ensina o que é melhor para você, que o dirige no caminho em que você deve ir.
Se tão-somente você tivesse prestado atenção às minhas ordens, sua paz seria como um rio, sua retidão, como as ondas do mar.”
(Isaías 48:17-18)

Deus desejava o melhor para Israel, mas ainda assim, o povo preferiu ignorar Seus ensinamentos. Sofreram as consequências: veio o exílio.

O que faltou? Obediência.

Mas desde o começo dos tempo essa atitude já era esperada, afinal, Israel sempre foi um povo obstinado, teimoso… Acontece que teimosia não é ‘qualidade’ apenas dos descendentes de Jacó; todos nós temos essa característica. Vem de fábrica. Tentamos ser, a todo custo, dono de nossas próprias vidas. É o livre arbítrio. Nos faz acreditar que podemos ser como Deus e dificulta a sujeição a Ele. Foi escolha nossa. Foi o desejo de Deus que nos voltássemos para Ele conscientemente e não por obrigação. É um presente que devemos usar para nos aproximar do Senhor e não para nos afastar dEle.

Basta obedecer. Deixar de lado a teimosia e buscar as coisas que são do alto. Reconhecer nossas fraquezas e pedir ajuda ao Senhor. Se tão-somente obedecermos, teremos paz.

Chuva de justiça

Semeiem a retidão para si, colham o fruto da lealdade, e façam sulcos no seu solo não arado; pois é hora de buscar o Senhor, até que ele venha e faça chover justiça sobre vocês. (Os 10:12)

Oséias usa a agricultura como uma bela ilustração para convidar o povo de Israel à adoração. E esse é um convite para todos nós também.

É preciso que nossos corações estejam prontos para a chuva e a colheita, devidamente arados e semeados. E então virá a chuva do Senhor e colheremos bons frutos. Como fazer isso? Semeando a retidão, mantendo-se nos caminhos do Senhor, fazendo o que é bom e justo, com o propósito de louvar e engrandecer o nome de Deus.

Consagração

É melhor ter pouco com retidão do que muito com injustiça.
Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos.

(Pv 16:8, 3)

Sentimentos incontroláveis

Amnom estava apaixonado por Tamar, irmã de meu irmão Absalão. Ele ficou angustiado por causa de sua meio-irmã a ponto de adoecer, pois parecia-lhe impossível aproximar-se dela. (2 Sm 13:2, 4)

O sentimento incontrolável de Amnom culminou em uma tragédia familiar. Ele acabou violentando a irmã e mais tarde foi assassinado pelo irmão.

Sentimentos incontroláveis não são bom sinal. Quase sempre é o diabo tentando usar nossas muitas fraquezas para nos fazer cometer os mais variados pecados.

Sempre que estiver prestes a agir por impulso pare e reflita. O que irá fazer é correto? Não se deixe dominar pelas emoções. Defina seus atos conscientemente, escolha o caminho de retidão e se aproxime de Deus.

Deus é maravilhoso

Pare e reflita nas maravilhas de Deus.

Deus é exaltado em seu poder. Quem é mestre como ele?
Como Deus é grande! Ultrapassa o nosso entendimento! Não há como calcular os anos da sua existência.

Fora de nosso alcance está o Todo-poderoso, exaltado em poder;

mas, em sua justiça e retidão, não oprime ninguém.

(Jó 37:14 / 36:22,26 / 37:23)

263º dia: Ez 31-33

Ezequiel foi usado por Deus para alertar o povo durante o exílio. Muitos o ouviam. Diziam uns aos outros: ‘Venham ouvir a mensagem que veio da parte do Senhor’ (Ez 33:30b). Ezequiel devia acreditar que suas palavras chegavam ao coração de todas aquelas pessoas, mas não era bem assim… E o alerta veio do próprio Deus:

O meu povo vem a você, como costuma fazer, e se assenta diante de você para ouvir as suas palavras, mas não as põe em prática. Com a boca eles expressam devoção, mas o coração deles está ávido de ganhos injustos.

De fato, para eles você não é nada mais do que alguém que entoa cânticos de amor com uma bela voz e que sabe tocar um instrumento, pois eles ouvem as suas palavras, mas não as põem em prática. (Ez 33:31, 32)

Os tempos mudam, mas o homem daquela época é o mesmo de hoje em dia.

Quantos frequentam igrejas apenas para esquentar os bancos?

Quantos nem sequer ouvem a mensagem que está sendo transmitida?

Quantos vão aos cultos e missas todos os domingos, mas passam o resto da semana distantes de Deus?

Que possamos expressar devoção com a boca, e ter o coração cheio de amor e retidão.

Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. (Gl 2:20)

183º dia: Os 1-4

Da mesma forma como a esposa de Oséias foi infiel, o traiu, envergonhou e abandonou, assim também agiu o povo de Israel em relação a Deus.

O texto de hoje retrata o povo de Israel como a esposa adultera, os falsos deuses como seus amantes e Deus como o marido traído e abandonado. É uma boa ilustração para a situação.
Israel abandona sua família para ir atrás dos amantes, que lhe dão comida, água, lã, linho, azeite e bebida. Corre atrás dos seus amantes, mas não os alcança; procura por eles, mas não os encontra. Então declara: ‘Voltarei para o meu marido como no início, pois eu estava bem melhor do que agora’ (Os 2:5,7).
Não há lugar melhor do que ao lado de Deus, o amado esposo que provê à sua família o trigo, o vinho e o azeite; que cobre sua esposa de ouro e de prata, (Os 2:8). Aquele que já perdoou o nosso adultério e que deseja se casar conosco para sempre, com justiça e retidão, com amor e compaixão (Os 2:19).