Tag Archive for temor

Fôlego para louvar

Aleluia! Aleluia!

Como é bom cantar louvores ao nosso Deus!
Como é agradável e próprio louvá-lo!
Só ele cura os de coração quebrantado e cuida das suas feridas.
O Senhor se agrada dos que o temem, dos que colocam a esperança no seu amor leal.

Grande é o nosso Soberano e tremendo é o seu poder.

Aleluia! Louvem o Senhor desde os céus, louvem-no nas alturas!
Louvem todos o nome do Senhor, pois somente o seu nome é exaltado;
a sua majestade está acima da terra e dos céus.

Louvem-no pelos seus feitos poderosos, louvem-no segundo a imensidão de sua grandeza!

Tudo o que tem fôlego louve ao SENHOR. Louvai ao SENHOR.

(Salmos 147:1, 3, 11, 5a / 148:1, 13 / 150:2, 6)

Calar ou falar

A história de Ester nos ensina dois importantes princípios:

1) Devemos aprender a calar

Ester ouviu o seu mentor – seu tio Mardoqueu – e manteve segredo sobre sua nacionalidade e descendência (Et 2:10). Este segredo preservou sua vida e permitiu a ela ter acesso ao rei.

Aprender a calar e ouvir pode nos dar acesso ao mundo de outra pessoa e certamente nos ajuda a entender os outros melhor. Apenas entendendo melhor as pessoas ao nosso redor poderemos verdadeiramente surtir alguma influência em suas vidas e, talvez, ajudar a mudar o curso de suas histórias.

2) Devemos aprender quando falar

Ester escolheu cuidadosamente o momento de falar e só então expôs a dura verdade:
O inimigo era o conselheiro de confiança do rei (Et 7:6a)

Manter nossa fé em segredo é um hábito quase sempre motivado pelo medo e pela vergonha. Mas Jesus emite um aviso severo para aqueles que não estão dispostos a falar em seu nome:

Porquanto, qualquer que se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai, com os santos anjos. (Mc 8:38)

O Apostolo Paulo explica por que não devemos ter vergonha de falar de Jesus:

Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê. (Rm 1:16)

No entanto, o falar pode significar sofrimento e Paulo entendia bem desse assunto…

Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa das aflições do evangelho segundo o poder de Deus. (2 Tm 1:8)

O silêncio estratégico é sábio, e nos dá a oportunidade de ouvir o outro lado. Mas quando há uma oportunidade temos de estar preparados para falar e responder apropriadamente.

Estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós. (1 Pedro 3:15)

Adaptado de: Central do Sermão – A mulher que disse sim para Deus.

Prontos para o trabalho

No início do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, veio esta palavra da parte do Senhor a Jeremias:
“Assim diz o Senhor:
Coloque-se no pátio do templo do Senhor e fale a todo o povo das cidades de Judá que vem adorar no templo do Senhor. Diga-lhes tudo o que eu lhe ordenar; não omita uma só palavra.”
(Jr 26:1-2)

Ah, que tarefa difícil foi confiada a Jeremias! Anunciar no meio da cidade, na frente de todos, para quem quisesse ouvir, que maldição cairia sobre aquela terra se não houvesse arrependimento (Jr 26:4-6).

Mas Jeremias não temeu ou hesitou. Seguiu firme e cumpriu seu chamado, mesmo enfrentando a morte (Jr 26:14).

Certamente não foi fácil. Mesmo bons homens têm dificuldades para enfrentar grandes desafios, ainda que seja em nome de Deus…

Lembram-se, por exemplo, do que fez Jonas ao ser chamado a pregar contra Nínive? Ele fugiu. Mas fugir não foi a melhor solução…
(Clique aqui e leia mais sobre a fuga de Jonas)

Ao sermos convocados por Deus para proclamar Sua glória e anunciar Sua salvação, estejamos como Jeremias, prontos para o trabalho.

Não há o que temer

Ao Senhor dos Exércitos é que vocês devem considerar santo, a ele é que vocês devem temer, dele é que vocês devem ter pavor. (Is 8:13)

Não há o que temer, se Deus estiver ao nosso lado…

Concluindo

Em Eclesiastes, Salomão nos leva a uma jornada reflexiva através de sua vida, explica como tudo o que tentou, testou ou provou tinha sido sem sentido, inútil, sem graça, tolo e vazio, um exercício baseado na futilidade. Lembre-se: foi a confissão de alguém que tinha “tudo” – grande inteligência, poder e riquezas. Depois dessa viagem biográfica, Salomão expressou sua triunfante conclusão:

Agora que já se ouviu tudo, aqui está a conclusão: Tema a Deus e guarde os seus mandamentos, pois isso é o essencial para o homem. Pois Deus trará a julgamento tudo o que foi feito, inclusive tudo o que está escondido, seja bom, seja mal.
(Ec 12:13-14)

Leia Eclesiastes e aprenda sobre a vida. Ouça as severas advertências e as terríveis predições e comprometa-se a lembrar de seu Criador agora (Ec 12:1).

Fonte: Bíblia de Estudo – Aplicação pessoal (Ed. CPAD)

Deus construtor

Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam.

Como é feliz quem teme ao Senhor, quem anda em seus caminhos!
Você comerá do fruto do seu trabalho, e será feliz e próspero.
Sua mulher será como videira frutífera em sua casa; seus filhos serão como brotos de oliveira ao redor da sua mesa.
Assim será abençoado o homem que teme ao Senhor!
(Sl 127:1 / 128:1-4)

Salomão se empenhou pra construir a morada de Deus, o Templo tão desejado por seu pai, Davi. Mas ele sabia que por mais que se esforçasse, de nada valeria o trabalho, se  Deus não estivesse presente.

Foram sete anos para que a obra fosse concluída (1 Rs 6:38), e tudo foi feito para honra e glória do Senhor.

Com Deus reinando em nossas vidas, todas as nossas obras serão concluídas com êxito. Louvemos ao Senhor!

Mulher exemplar

Uma esposa exemplar; feliz quem a encontrar! É muito mais valiosa que os rubis.

Seus filhos se levantam e a elogiam; seu marido também a elogia, dizendo: “Muitas mulheres são exemplares, mas você a todas supera”.

A beleza é enganosa, e a formosura é passageira; mas a mulher que teme ao Senhor será elogiada.

(Pv 31:10, 28-30)

Mulheres, a melhor qualidade que podemos ter é o temor ao Senhor. Assim seremos elogiadas e consideradas esposas exemplares.

Homens, a esposa temente ao SENHOR é um bem precioso. Reconheçam e retribuam seu amor e lealdade.

Louvem ao Senhor

ALELUIA!

Dêem graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre.
Quem poderá descrever os feitos poderosos do Senhor, ou declarar todo o louvor que lhe é devido?

ALELUIA!

Louvem o nome do Senhor; louvem-no, servos do Senhor.

Louvem o Senhor, pois o Senhor é bom; cantem louvores ao seu nome, pois é nome amável. 

Bendigam o Senhor os que temem ao Senhor! 

(Sl 106:1-2 / 135:1, 3 / 135:20b)

Ouvir e obedecer

Moisés recordou para a nova geração, que estava prestes a entrar na terra prometida, a aliança que Deus havia feito com o povo no monte Horebe, quarenta anos antes.

Naquela ocasião, o Senhor falou a toda a assembléia de Israel, em alta voz, no monte, do meio do fogo, da nuvem e da densa escuridão, mas quando eles ouviram a voz que vinha do meio da escuridão, estando o monte em chamas, temeram. (Dt 5:22-23)

Pediram então para que Moisés permanecesse e ouvisse as instruções de Deus, pois temeram a morte, afinal que homem mortal chegou a ouvir a voz do Deus vivo falando de dentro do fogo e sobreviveu? (Dt 5:24-26)

Aqueles homens fizeram um pedido a Moisés:

Aproxime-se você, Moisés, e ouça tudo o que o Senhor, o nosso Deus, disser; você nos relatará tudo o que o Senhor, o nosso Deus, lhe disser. (Dt 5:27a)

Mas também declararam um compromisso:

Nós ouviremos e obedeceremos. (Dt 5:27b)

Essas palavras agradaram a Deus. Vejam o que disse Moisés:

O Senhor ouviu quando vocês me falaram e me disse: “Ouvi o que este povo lhe disse, e eles têm razão em tudo o que disseram”. (Dt 5:28)

Mas Deus fez uma ressalva:

“Quem dera eles tivessem sempre no coração esta disposição para temer-me e para obedecer a todos os meus mandamentos. Assim tudo iria bem com eles e com seus descendentes para sempre!” (Dt 5:29)

Ah, quem dera nós tivéssemos sempre no coração disposição para temer e obedecer a Deus.

Os israelitas disseram “ouviremos e obedeceremos“. Ouvir é fácil, mas obedecer não. Saber qual o caminho certo é fácil; trilhar esse caminho sem desvios, não é. Falar é fácil; transformar as palavras em ação, não.

Ouvir e obedecer. Esse deve ser o desejo do nosso coração. Sempre.

Temor e furor

Moisés anunciou aos israelitas a sentença de Deus por terem desistido de entrar na Terra Prometida: vagariam pelo deserto por mais quarenta anos.

Ao ouvir isso, choraram amargamente e decidiram voltar atrás. Juntaram um grupo e subiram à peleja contra os cananeus e amalequitas, mesmo tendo sido advertidos por Moisés de que Deus não estaria com eles, já que não aprovava a decisão. Foram derrotados.

A tentativa daqueles homens em reparar o erro cometido não foi um arrependimento sincero; Eles não se submeteram à vontade de Deus. A falta de fé demonstrada quando não quiseram entrar na Terra Prometida foi a mesma demonstrada neste episódio, quando tentaram tomar Canaã com as próprias mãos, em vez de pelas mãos de Deus. Os israelitas não temeram ao SENHOR e enfrentaram o seu furor.

SENHOR, quem conhece o poder da tua ira? Pois o teu furor é tão grande como o temor que te é devido. (Sl 90:11)

Como é feliz quem teme ao Senhor, quem anda em seus caminhos!
(Sl 128:1)